Princípios: confira as principais ideias de Ray Dalio no livro

Carla Carvalho
Graduada em Ciências Contábeis pela UFRGS, pós-graduada em Finanças pela UNISINOS/RS. Experiência de 17 anos no mercado financeiro, produtora de conteúdo de finanças e economia.

Crédito: Divulgação

No livro Princípios, Ray Dalio nos fala sobre verdades fundamentais, que servem como parâmetros para que se possa tomar as melhores decisões.

Segundo o megainvestidor, esses princípios podem ser determinados e aprimorados durante a vida, e determinarão o sucesso ou o fracasso de nossas escolhas. Tudo dependerá das informações e experiências que coletarmos ao longo do caminho.

Ray Dalio é o fundador e gestor da Bridgewater Associates, o maior hedge fund do mundo, com cerca de US$ 140 bilhões sob gestão. Segundo ranking da Forbes, Dalio ocupa atualmente a 88° posição entre os mais ricos do mundo, com patrimônio estimado em US$ 20,3 bilhões.

Na obra, Dalio relata algumas das estratégias que utilizou para alcançar o sucesso em quarenta anos de mercado financeiro. O livro é longo (mais de 500 páginas), mas a linguagem é clara e direta. Nesse sentido, o autor se preocupou em mostrar a importância que a definição de princípios tem no sucesso pessoal e profissional. A seguir, confira as principais ideias de Princípios e entenda por que o livro é tão conceituado entre investidores.

Princípios: resenha do livro

Ray Dalio divide a obra em três partes. Primeiramente, ele conta um pouco mais sobre a sua vida, principalmente em relação a desafios que teve no início da carreira. Logo após, aborda os princípios de vida, os quais podem ser aplicados a quaisquer situações. Por fim, aborda os princípios de trabalho, os quais, segundo o próprio, são os mesmos relacionados à vida, só que aplicados no âmbito profissional. Acompanhe!

Parte 1: As experiências pessoais

Na primeira parte do livro, Dalio fala sobre sua origem e sobre o seu interesse precoce pelo mundo dos investimentos. Quando tinha 12 anos, comprou ações da Northeast Airlines. Tempos depois, viu o seu investimento triplicar quando a companhia aérea realizou fusão com outra empresa.

A afinidade com o mercado financeiro o fez estudar finanças na Long Island University e realizar um MBA em Harward. Logo após concluir o MBA, tornou-se operador do mercado futuro de commodities. No entanto, pouco tempo depois, fundou a Bridgewater Associates, após ser demitido da antiga corretora.

Durante o relato das experiências pessoais, Ray Dalio é bastante crítico em relação aos seus erros e imperfeições.  Nesse sentido, ele reconhece não ter sido humilde o suficiente, principalmente em momentos de muito sucesso que teve ao realizar previsões assertivas  em relação ao mercado.

Um dos relatos do livro traz uma experiência traumática que ele viveu poucos anos de pois de ter fundado a sua empresa. Na ocasião, uma previsão mal sucedida fez com que sua credibilidade fosse abalada. Isso ocasionou uma grande perda financeira, o que fez com que ele demitisse todos os seus funcionários.

Dalio só conseguiu superar a crise graças a um empréstimo de seu pai. Foi nesse momento que ele percebeu a importância de mudar de postura, o que o fez abrir a mente e reformular o seu caminho.

Parte 2: Os cinco princípios para o sucesso

Na segunda parte do livro, o autor elege cinco princípios fundamentais para que se possa atingir o sucesso:

1 – Estabelecer objetivos claros

Além de claros, os objetivos precisam ser alcançáveis e trazer um significado pessoal. Segundo Dalio, as pessoas fracassam porque não conseguem escolher entre diferentes opções. Ou seja, há uma dificuldade em estabelecer prioridade e foco. Isso porque muitas pessoas não conseguem rejeitar possibilidades aparentemente interessantes mas que não devem estar no grupo de prioridades.

Logo, para estabelecer objetivos, é importante ter claro que é preciso abrir mão de determinadas possibilidades. Outro ponto importante é ter sabedoria para não descartar algo somente por parecer inatingível e, ao mesmo tempo, avaliar com clareza as reais chances de sucesso.

2 – Identificar os obstáculos e não tolerar problemas

Reconhecer o problema é o primeiro passo para conseguir solucioná-lo. Muitas vezes, o simples fato de prestar atenção e entender o contexto já pode solucionar o que é preciso.

Em uma empresa, por exemplo, um problema pode estar relacionado a uma falta de habilidade, ou a uma fraqueza inata. Nessas situações, pode ser que a solução seja substituir pessoas ou, simplesmente, redistribuir o trabalho.

Por isso, é fundamental prestar atenção para que se possa interpretar corretamente os fatos. Também é preciso ter clara a importância do tempo em nossas vidas, para que se possa dar foco na resolução de problemas que trarão os melhores resultados. Quando questões maiores são solucionadas, os problemas pequenos tendem a desaparecer.

3 – Identificar a origem dos obstáculos.

Um erro comum é sair atuando na resolução de problemas antes de ter o diagnóstico correto das causas. Nesse sentido, é preciso ser lógico para que se possa fazer esse diagnóstico. Isso significa estar aberto a críticas e pontos de vistas diferentes, para que se consiga visualizar múltiplas possibilidades.

Além disso, é necessário paciência para se fazer um bom diagnóstico. Isso porque, dependendo da complexidade, o problema pode levar tempo para ser resolvido.

4 – Criar um plano para superar os obstáculos

Uma vez feito o diagnóstico, é preciso ter a visão do todo para que se possa desenvolver um plano. Somente depois disso é que se deve partir para os detalhes e ajustes, ou seja, para o refinamento do planejamento.

5 – Fazer o necessário para executar o plano corretamente.

Por fim, o último dos princípios fala sobre o comprometimento necessário para que as soluções sejam executadas. Para isso, é preciso muita disciplina e acompanhamento dos resultados.

Parte 3: Os princípios de trabalho

Por último, Dalio fala sobre a aplicação dos cinco princípios anteriores aos grupos de trabalho. Nesse sentido, ele ressalta a importância de agirmos conforme nossas crenças e, ao mesmo tempo, de conhecer e entender os princípios dos outros.

Para isso, é preciso que todos exponham as suas ideias e que estejam abertos às melhores alternativas. Na Bridgewater Associates, esse processo é conhecido como “meritocracia de ideias.

Segundo ele, a sua experiência de ter perdido todo o seu dinheiro nos anos 80 o fez entender que são as ideias que comandam, e não os cargos. E são as melhores ideias que servirão de base para a tomada de decisões, o que garantirá a continuidade do sucesso da empresa.

Dalio costuma afirmar que, independentemente de quanto trabalhe, ele nunca tem certeza. Por isso, os princípios são guias fundamentais, que auxiliam na elaboração da melhor estratégia para todas as suas decisões.

Clique no link abaixo e conheça as nossas sugestões de livros para inspirar investidores e empreendedores!

Atingir um patrimônio de R$ 100 mil é para poucos, o que amplia o desafio de busca pelas melhores aplicações para multiplicá-lo.