Primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, testa positivo para coronavírus

Marcelo Hailer Sanchez
Jornalista, Doutor em Ciências Sociais (PUC-SP) e Mestre em Comunicação e Semiótica (PUC-SP). Pesquisador em Inanna (NIP-PUC-SP). Trabalhei nas redações do Mix Brasil, Revista Junior, Revista A Capa e Revista Fórum. Também tenho trabalhos publicados no Observatório da Imprensa e revista Caros Amigos. Sou co-autor do livro "O rosa, o azul e as mil cores do arco-íris: Gêneros, corpos e sexualidades na formação docente" (AnnaBlume).
1

Crédito: Divulgação / Agência Brasil

O Primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, usou a sua conta do Twitter para informar que testou positivo para o coronavírus. De acordo com Johnson, ele teve leves sintomas nas últimas 24 horas e resolveu fazer o teste, o qual deu positivo.

Boris Johnson disse que está isolado em Downing Street, mas que vai continuar a liderar o Reino Unido na luta contra o coronavírus.

Quarentena

No início da pandemia de coronavírus, o Primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, não optou pela política de quarentena total e apostava na teoria de que, caso as pessoas se contaminassem, criariam anticorpos.

Porém, depois de alguns pesquisadores ingleses apresentarem um estudo que questionava a eficácia de tal medida, Johnson voltou atrás e iniciou políticas de isolamento social. Porém, o vírus já estava em transmissão comunitária.

Nas últimas 24 horas o Reino Unido teve uma explosão de casos e mortes por Covid-19: 578 mortos e 11 mil casos confirmados. A Inglaterra está há três dias em quarentena total.