Primeiro-ministro britânico põe em dúvida acordo para o Brexit

Matheus Leal
Colaborador do Torcedores

Crédito: Divulgação Boris Johnson

Em entrevista à BBC, Boris Johnson afirmou que tudo depende de acordos com os ‘parceiros da União Europeia’

O acordo para o Brexit, saída do Reino Unido da União Europeia, ainda é algo incerto até para o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson. Em Biarritz, onde ocorre a reunião dos sete países de maior economia do mundo, o G-7, o premiê concedeu entrevista exclusiva à BBC e abordou o tema em tom pouco otimista.

Johnson afirmou que as chances de um acordo entre o Reino Unido e a União Europeia era de “um milhão pra um”. Segundo o primeiro-ministro, “tudo depende dos amigos e parceiros da UE”, mas logo em seguida utilizou a expressão “touch and go”, que geralmente é usada quando há incertezas em relação a algo delicado.

Faça o Rebalanceamento de sua Carteira para outubro

VEJA TAMBÉM: Ata prevê crescimento mais fraco e BCE sinaliza pacote de estímulo

Apesar de parecer reticente com o acordo para o Brexit, Boris Johnson reafirmou que haverá uma separação independente do acerto  e que ela irá ocorrer no próximo dia 31 de outubro. Além disso, fez questão de tranquilizar a população britânica sobre o fornecimento de remédios e a preocupação com a escassez de alimentos caso haja um rompimento “mais duro”.

“É preciso buscar um acordo, mas é preciso também saber que há a possibilidade de uma disrupção em 31 de outubro. ”

O primeiro-ministro ressaltou também que, caso não haja consenso com o bloco europeu, o Reino Unido pode não pagar a multa de 39 milhões de euros que tem com a UE. “É certamente verdade que os € 39 bilhões não são mais, estritamente falando, devidos”, disse.