Primeiro contrato de mineração licitado pelo PPI é assinado e irá gerar 2,5 mil empregos

Sabrina Oliveira
Colaborador do Torcedores

Crédito: Khusen Rustamov por Pixabay

A primeira concessão de exploração mineral através do Programa de Parceiros de Investimento (PPI) foi assinada em Brasília nesta semana. A empresa
australiana Perth Resources Minerals explorará o complexo polimetálico de Palmeirópolis, em Tocantins, cujos direitos foram transferidos pela Pesquisa Geológica Brasileira (CPRM) em uma licitação em outubro passado. As informações são da Agência Brasil.
O contrato foi assinado no Ministério de Minas e Energia. Segundo o arquivo, o projeto trará cerca de 255 milhões de reais de investimento e criará 2.500 empregos. O complexo ocupa uma área de 6.050 hectares e contém seis minerais, incluindo zinco, cobre, chumbo e ouro. O relatório da pesquisa foi aprovado pelo Agência Nacional de Mineiração. (ANM).
Para vencer a licitação, a Perth Recursos Minerais forneceu 1,71% do total dos royalties da receita durante a fase de produção, além de um bônus de R$ 15 milhões  pagos em três parcelas: R$ 1,5 milhão quando o contrato for assinado;  R$ 6 milhões  no período da pesquisa  e o direito de R$ mineração foi de 7,5.
Até o momento, a CPRM possui cerca de 330 direitos minerários, divididos em 30 blocos, que serão fornecidos ao setor privado. Além do edifício Palmeirópolis, quatro projetos entraram no PPI: Carvão Candiota (RS), Fosfato de Miriri (PE e PB), Cobre de Bom Jardim (GO) e Caulim do Rio Capim (PA).


Aproveite as oportunidades e aumente a rentabilidade dos seus investimentos.

Preencha seus dados abaixo e conte com especialistas para ajudar.

Se preferir, ligue direto para 4007-2374