Prévia do PIB, IBC-Br cresce 2,15% em julho, abaixo da projeção

Cláudia Zucare Boscoli
Jornalista formada pela Cásper Líbero, com pós-graduação em Jornalismo Econômico pela PUC-SP, especialização em Marketing Digital pela FGV e extensão em Jornalismo Social pela Universidade de Navarra (Espanha), com passagens por IstoÉ Online, Diário de S. Paulo, O Estado de S. Paulo e Editora Abril.
1

Crédito: Reprodução/Pixabay

O IBC-Br, Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br), teve alta de 2,15% em julho, ante 4,89% de junho. O resultado veio abaixo da projeção do mercado, que era por avanço de 3,4%.

O IBC-Br é considerado uma prévia do Produto Interno Bruto (PIB) e foi divulgado nesta segunda-feira (14) pelo Banco Central.

Na comparação com julho do ano passado, a queda é de 4,89%.

Ferramenta ajuda na escolha de suas ações de acordo com balanços

No ano, o acumulado é de queda de 5,77%. E nos doze meses até julho, queda de 2,90%.

IBC-Br

Reprodução/Banco Central

Projeções para o PIB

Além do IBC-Br, o Banco Central divulgou hoje o Boletim Focus. A publicação desta semana trouxe uma melhora na projeção do mercado para o PIB deste ano: de queda de 5,31% para queda de 5,11%.

O PIB brasileiro teve queda recorde de 9,7% no segundo trimestre e de 1,5% no primeiro trimestre.

Nos cálculos do governo federal, o recuo do PIB deve ser de 4,7% este ano, conforme o Boletim Macro Econômico.