Prévia do PIB, IBC-Br tem avanço de 4,89% em junho, acima da projeção

Cláudia Zucare Boscoli
Jornalista formada pela Cásper Líbero, com pós-graduação em Jornalismo Econômico pela PUC-SP, especialização em Marketing Digital pela FGV e extensão em Jornalismo Social pela Universidade de Navarra (Espanha), com passagens por IstoÉ Online, Diário de S. Paulo, O Estado de S. Paulo e Editora Abril.
1

Crédito: Reprodução/Agência Brasil

O IBC-Br, Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br), considerado a prévia do PIB, mostrou alta de 4,89% em junho. Em maio, a alta foi de 1,31%. A projeção do mercado era por 4,70%.

Apesar do avanço acima das expectativas, o IBc-br acumula queda de 7,05% na comparação anualizada, com junho de 2019.

No trimestre, a queda é de 12,03% na comparação com o mesmo período do ano passado.

Confira os melhores momentos da Money Week

No ano, o acumulado aponta queda de 6,28%. E em 12 meses até junho, queda de 2,55%.

Reprodução/BC

Demais projeções para o PIB de 2020

Semanalmente, o Banco Central publica as projeções das instituições financeiras para os principais indicadores do país no Boletim Focus.

Na última divulgação, dia 10, o Focus apontou pela sexta semana consecutiva uma leve melhora na expectativa para o PIB de 2020.

A leitura do mercado foi de queda de 5,66% na semana passada para queda de 5,62% nesta semana. Há quatro semanas, a leitura era de -6,10%.

Nos cálculos do governo federal, o recuo do PIB deve ser de 4,7% este ano, conforme o Boletim Macro Econômico.

O Fundo Monetário Internacional (FMI), por sua vez, é mais pessimista e projeta queda de 9,1% no ano.

No primeiro trimestre, a economia brasileira caiu 1,5%, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).