Prévia da inflação, IPCA-15 tem alta de 0,45%, acima da projeção

Cláudia Zucare Boscoli
Jornalista formada pela Cásper Líbero, com pós-graduação em Jornalismo Econômico pela PUC-SP, especialização em Marketing Digital pela FGV e extensão em Jornalismo Social pela Universidade de Navarra (Espanha), com passagens por IstoÉ Online, Diário de S. Paulo, O Estado de S. Paulo e Editora Abril.

Crédito: Reprodução/IBGE

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15), considerado uma prévia do indicador oficial da inflação, o IPCA, ficou em 0,45% em setembro. O resultado veio acima da projeção de 0,39% do mercado. E acima da leitura de 0,23% de agosto.

Segundo o IBGE, este é o maior resultado do IPCA-15 para o mês de setembro desde 2012. No ano, a alta é de 1,35%. Em 12 meses, de 2,65%.

IPCA-15

Reprodução/IBGE

Alimentos puxam alta do IPCA-15

Os preços dos alimentos e bebidas pressionaram o IPCA-15 com a maior alta (1,48%) e o maior impacto (0,30 ponto percentual).

A alta no setor foi puxada não só pelas carnes – cujos preços subiram 3,42% e tiveram o maior impacto entre os alimentos, de 0,09 p.p. –, mas também pelo tomate (22,53%), óleo de soja (20,33%), arroz (9,96%) e leite longa vida (5,59%). Os três últimos itens acumularam altas de 34,94%, 28,05% e 27,33% no ano, respectivamente.

Transportes têm segunda maior alta

Os transportes tiveram a segunda maior variação do IPCA-15, de 0,83%. A alta foi puxada pela gasolina, que subiu 3,19%.

O óleo diesel (2,93%) e o etanol (1,98%) também apresentaram alta. Apenas o gás veicular registrou queda de 2,58%.

Ainda em transportes, as passagens aéreas apresentaram alta de 6,11%. Isto após quatro meses consecutivos de quedas.

Em Habitação (0,34%), o destaque ficou com a taxa de água e esgoto, que subiu 1% por conta do reajuste de 3,40% nas tarifas em São Paulo (3,28%).

IPCA-15: grupo Saúde e Vestuário registram queda

O grupo saúde e cuidados pessoais teve queda de 0,69% devido ao item plano de saúde (-2,31%). Isto ocorre porque a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) suspendeu reajuste dos contratos de planos de saúde até o fim de 2020.

Vestuário continua em queda (-0,27%), embora o recuo tenha sido menos intenso que o observado nos meses de julho (-0,91%) e agosto (-0,63%).

IPCA-15 por região

Todas as regiões tiveram variação positiva em setembro. O maior resultado foi registrado em Goiânia (1,10%). Por lá, gasolina (8,19%) e arroz (32,75%) tiveram as maiores altas.

A menor variação do IPCA-15 foi registrada na região metropolitana de Salvador (0,18%). Com destaque para a queda da gasolina (-2,66%).

UBS eleva projeção de inflação com resultado

Diante do resultado do IPCA-15, o banco UBS aumentou a estimativa de inflação no final de 2020 para 2,1%.

“A divulgação de hoje e o enfraquecimento do câmbio nas últimas semanas nos levaram a elevar nossa estimativa do IPCA no final do mês de setembro de 0,3% para 0,5% e fazer pequenos ajustes na inflação do quarto trimestre. Elevamos nossa estimativa do IPCA para o final de 2020 de 1,9% para 2,1%”, afirmaram o analistas do banco em relatório.