Presidente da CCJ, Simone Tebet vê governo insustentável “se economia não reagir”

Paulo Amaral
Jornalismo é meu sobrenome: 20 anos de estrada, com passagens por grandes veículos da mídia nacional: Portal R7, UOL Carros, HuffPost Brasil, Gazeta Esportiva.com, Agora São Paulo, PSN.com e Editora Escala, entre outros.

Crédito: Agência Brasil

Simone Tebet, presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, deu entrevista para o jornal Folha de S.Paulo e para o portal Uol manifestando sua preocupação com a atual situação e com o futuro do governo do presidente Jair Bolsonaro.

Na visão da emedebista, “é difícil entender” a dinâmica que vem sendo aplicada pelo governo, em especial pelos simpatizantes de Bolsonaro e, principalmente, por seus familiares.

“Se é intencional ou não [este tipo de manifestação do governo], eu não saberia dizer. É difícil entender a dinâmica e como funciona esse governo. Só posso dizer que isso contamina e atrapalha o próprio governo. Enquanto a gente avança com a pauta econômica, muitas vezes vem uma fala infeliz ou atravessada do governo e paralisa os trabalhos do Congresso Nacional”.

Conquiste sua Independência Financeira. Conheça os 4 Pilares para Investir

A presidente do CCJ chegou a dizer que a situação atual do País pode ficar “insustentável” se a economia não der rápidos sinais de recuperação, e que um possível planejamento de Bolsonaro seguir no comando nas próximas eleições pode ir por água abaixo.

“Se a economia não reagir até o ano que vem, se nós continuarmos com esse PIB pífio e não voltarmos a gerar emprego e renda, se continuamos tendo esses números vergonhosos de desemprego, se voltarmos a ver pessoas voltando para as ruas porque não têm um teto para morar, esse governo não consegue se sustentar. Qualquer tentativa de uma reeleição, por exemplo, fica prejudicada”, concluiu.