Prefeitura de SP concederá terminais de ônibus e o Expresso Tiradentes para iniciativa privada

Victor Meira
Com formação em Ciências Sociais e Jornalismo, experiência em redação nas editorias de esportes, empregos, concursos, economia e política.

Crédito: Créditos: Divulgação SPTrans

A Prefeitura São de Paulo irá conceder 31 terminais de ônibus e o Expresso Tiradentes para a iniciativa privada. O prazo de concessão será de 30 anos com a previsão da cidade arrecadar R$ 3,37 bilhões. A licitação será realizada em três blocos com o objetivo de aumentar a competição das ofertas.

De acordo com o projeto, a empresa vencedora poderá construir prédios comerciais junto aos terminais urbanos. No entanto, diversos vereadores compreendem que a medida “deveria ser melhor debatida para ver as contrapartidas do privado para o poder público”.

A Prefeitura afirma que o custo de manutenção dos terminais de ônibus é estimado, aproximadamente, em R$ 258,4 milhões anuais.

Um dos terminais que passará para a iniciativa privada será o Terminal Pirituba, localizado na Zona Norte de São Paulo.

A concessão foi aprovada em novembro de 2019 pela Câmara de Vereadores Municipal de São Paulo. Na época, o projeto de lei foi incluído em última hora, pois já tramitava na Casa Legislativa um outro projeto de lei que tratava de outro assunto. Naquele dia fora aprovada também a criação de parcerias público privadas (PPPs) para os piscinões da cidade.

As empresas interessadas devem apresentar as propostas com o valor para a Prefeitura que irá repassar aos concessionários. Será de responsabilidade delas administrar os terminais e realizar serviços básicos como limpeza, melhoria de infra-estrutura, cobertura de chuva, dentre outros.