Preços de alimentos no mundo sobem pelo terceiro mês consecutivo

Paulo Amaral
Jornalismo é meu sobrenome: 20 anos de estrada, com passagens por grandes veículos da mídia nacional: Portal R7, UOL Carros, HuffPost Brasil, Gazeta Esportiva.com, Agora São Paulo, PSN.com e Editora Escala, entre outros.
1

Crédito: Lucíola Vilella / Agência O Globo

O Índice de Preços dos Alimentos da Organização para a Agricultura e Alimentação (FAO) informou nesta quinta-feira (9) que os preços mundiais dos alimentos subiram pelo terceiro mês consecutivo e saltaram para o ponto mais alto desde dezembro de 2014, com média de 181,7 pontos.

Segundo informações da Agência Reuters, a alta foi puxada por fortes aumentos de óleos vegetais, açúcar e laticínios, além da recuperação dos preços dos cereais.

Praticidade e precisão, saiba quais melhores investimentos e como melhorar rentabilidade de suas ações

O índice dos preços dos cereais subiu 1,4%, principalmente pela alta do trigo, causada pela demanda maior da China e por problemas logísticos após greves na França.

O índice de preços dos laticínios também subiu, e atingiu a média de 198,9 pontos em dezembro, um aumento de 3,3% em relação aos preços mais elevados de queijo e leite em pó desnatado.

Já em relação ao açúcar, impulsionado pela crescente demanda por etanol, o cenário foi ainda pior, com aumento de 4,8%.

Os preços da carne, por outro lado, se mantiveram praticamente estáveis em relação ao mês anterior, com índice de 191,6 pontos.

Money Week 5ª Edição

5 Dias de Evento | 70 Autoridades do Mercado Financeiro | 20 Horas de Conteúdo