Preço da carne sobe em 17 Estados, informa Dieese

Paulo Amaral
Jornalismo é meu sobrenome: 20 anos de estrada, com passagens por grandes veículos da mídia nacional: Portal R7, UOL Carros, HuffPost Brasil, Gazeta Esportiva.com, Agora São Paulo, PSN.com e Editora Escala, entre outros.
1

Crédito: Freepik

A alta da carne atingiu em cheio 17 estados no país. A informação foi registrada pelo Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos) em novembro.

Vitória, no Espírito Santo, ficou com o “recorde” da alta do produto, que teve acréscimo médio de 19,37% entre os meses de outubro e novembro.

A menor alta da carne foi registrada em Recife, capital pernambucana, região em que a valorização ficou na casa de 1,15%. São Paulo registrou 2,39% no aumento da carne no mesmo período.

Aumento de exportações

Em relação aos últimos doze meses, segundo o Dieese, houve redução no preço da carne apenas em Aracaju (5,71%). Os aumentos no acumulado desse período variaram entre 1,3% (Campo Grande) e 30,81% (Florianópolis).

Os principais causadores do aumento da carne, segundo os órgãos responsáveis e também o ministério da Agricultura, foram o aumento do volume de exportações para a China e o fato de a arroba do boi gordo não ter sido reajustada nos últimos três anos.

Preço deve baixar em janeiro de 2020, prevê CNA

O presidente da Confederação Nacional da Agricultura (CNA), João Martins, declarou que o preço da carne deve ser reduzido nos próximos dias. Segundo ele, o valor deve se acomodar em janeiro de 2020.

O valor da carne bovina chegou a R$ 150 por arroba, há dois meses. No entanto, teve uma elevação de mais de 50% e atingiu R$ 230 por arroba.

Segundo as previsões da CNA, o preço da carne deve cair e se estabilizar entre R$ 190 e R$ 200 a arroba