Powell: economia dos EUA tem caminho incerto apesar da “melhora acentuada”

Victória Anhesini
Jornalista formada pela Universidade Presbiteriana Mackenzie
1

Crédito: Reprodução / Wikimedia Commons

O presidente do Federal Reserve Jerome Powel disse nesta terça-feira (22) que a economia dos Estados Unidos mostrou “melhora acentuada” desde o início da pandemia de coronavírus, mas o caminho à frente permanece incerto e o banco central norte-americano está pronto para fazer mais se necessário.

As informações são da Reuters.

O discurso de Powell ocorre seis dias após o Fed anunciar a decisão de manter as taxas de juros nalteradas, perto do zero.

Confira principais Ações para investir em Outubro

O Fomc (Comitê Federal de Mercado Aberto, na sigla em inglês) disse que pretende manter os juros perto da estabilidade até pelo menos 2023.

O Fed disse que pretende manter a política de juros perto do zero até os índices de emprego subirem. Aguardam ainda que a inflação fique em torno de 2%.

“Nos próximos meses, vamos aumentar compras de títulos, pelo menos, no ritmo atual”, anunciou o Fed.

Horizonte

“O Federal Reserve aumentará suas participações em títulos do Tesouro e títulos garantidos por hipotecas de agências, pelo menos no ritmo atual para manter o funcionamento do mercado”, explica o comunicado.

“Isso ajudará a promover condições financeiras acomodatícias, apoiando assim o fluxo de crédito para famílias e empresas”, acrescentou o Fed.

Apesar da recuperação nos empregos e gastos das famílias desde a crise econômica, Powell afirmou que os EUA ainda permanecem longe de onde estavam e que “o caminho à frente continua sendo altamente incerto”.

“(…) É provável que uma recuperação total ocorra apenas quando as pessoas ficarem confiantes de que é seguro voltar a se engajar em uma ampla gama de atividades”, completou.

Comprometimento

Powell reiterou para o Comitê de Serviços Financeiros da Câmara dos Deputados norte-americana que as autoridades do Fed pretendem continuar comprometidas para garantir a recuperação mais forte possível, pelo tempo que for necessário. Também há o foco de limitar danos na economia americana.

Essa foi a primeira de três audiências diante o congresso americano nesta semana.

O Fed enfrentará perguntas sobre as ações do banco central em combate à pandemia, além da implementação da lei Cares, responsável por trazer um pacote de 2,3 trilhões de dólares durante a crise econômica.

Além de Powell, o secretário do Tesouro dos EUA, Steven Mnuchin, também participou do painel.

Fusões e aquisições estão em alta lá fora: confira as maiores transações

Ele disse que a economia “verá um tremendo crescimento no terceiro trimestre, alimentado por fortes vendas no varejo, construção de casas e vendas de casas usadas, crescimento da manufatura e aumento da atividade comercial”. Ainda assim, um outro “pacote direcionado” de alívio fiscal era necessário, afirmou o secretário do Tesouro.

Há expectativa de que Powell seja criticado por parlamentares democratas do comitê.

Ainda existe preocupação a respeito do uso limitado de programas destinados a ajudar pequenas empresas, apesar de outras ações do Fed que desencadearam uma recuperação no mercado de ações que ajudou investidores a recuperar perdas anteriores.

Enquanto isso, o desemprego continua alto e cerca de 29 milhões de norte-americanos estão recebendo algum tipo de seguro-desemprego.

Os candidatos à presidência americana estão focando o discurso na análise da economia e no rumo da pandemia. As eleições ocorrem dia 3 de novembro.

Estímulos federais

A pandemia acabou com a mais longa expansão econômica da história dos EUA. Com o fechamento generalizado de empresas e ordens de isolamento social, essa foi a maior queda na atividade desde a Segunda Guerra Mundial.

A resposta do Fed foi cortar as taxas de juros para quase zero, aumentando compras de títulos e lançando quase uma dúzia de linhas de crédito de emergência, várias delas com o apoio do Tesouro.

De acordo com Powell, o Fed “ajudou a desbloquear” 1 trilhão de dólares em financiamento para impedir o fechamento de empresas. 

Assim, as elas podem contratar trabalhadores com mais facilidade quando a economia se recuperar. Entretanto, o dinheiro emprestado às empresas não chega perto desse valor.

O programa Main Street do Fed financiou ou está em processo de financiar 2 bilhões de dólares para empresas que não conseguiram obter crédito de outra forma.

O valor do programa é de US$ 600 bilhões. Críticos dizem que o Fed e o Tesouro deveriam facilitar a tomada de empréstimos.

Além disso, o Congresso está em um impasse nas negociações sobre apoio adicional para norte-americanos desempregados.

O antigo suporte federal de 600 dólares semanais para auxílio-desemprego expirou durante o verão nos EUA.

Por fim, Powell afirmou que estímulos federais adicionais provavelmente serão necessários. O principal conselheiro econômico da Casa Branca, Larry Kudlow, discorda. Kudlow diz que a recuperação é “autossustentável” sem eles.