Poupança x CDB: o que vale mais a pena

Carla Carvalho
Graduada em Ciências Contábeis pela UFRGS, pós-graduada em Finanças pela UNISINOS/RS. Experiência de 17 anos no mercado financeiro, produtora de conteúdo de finanças e economia.
1

Foto: Poupança x CDB

Com as recentes altas da taxa Selic, a comparação entre poupança e CDB passou a ser feita com mais frequência em relação à rentabilidade. Isso porque a remuneração da poupança muda, dependendo do patamar da Selic.

Para saber qual dos dois investimentos vale mais à pena, é preciso primeiro entender a forma como são calculados os juros da poupança. Continue a leitura e descubra a seguir.

Poupança ou CDB: como saber o rendimento da poupança?

Antes de mais nada, é preciso saber que existem dois períodos distintos para o cálculo do rendimento da poupança.

O primeiro período considera os depósitos realizados antes de 4 de maio de 2012. Nesse caso, a rentabilidade da poupança é de 0,5% ao mês mais TR (Taxa Referencial) que atualmente está zerada.

Já o segundo período contempla os depósitos feitos a partir de 4 de maio de 2012. Nessa situação, calcula-se os juros da seguinte forma:

– quando a Selic estiver abaixo de 8,5% ao ano, a remuneração da poupança será de 70% da Selic + TR;

– quando a Selic estiver acima de 8,5% ao ano, os juros da poupança serão de 0,5% ao mês + TR.

Atualmente, o rendimento da poupança é de cerca de 0,45% ao mês. Para o final de 2021, a expectativa é de que a Selic supere o patamar de 8,5%. Se isso acontecer, o rendimento da poupança passaria a ser de 6,17% ao ano.

Entre poupança e CDB, o que vale mais a pena?

Segundo analistas, mesmo que a remuneração da poupança aumente um pouco, existem outros produtos de renda fixa mais interessantes em termos de rentabilidade. Ou seja, a caderneta ainda ficaria atrás de títulos como Tesouro Selic ou CDBs, dependendo da remuneração destes.

No caso dos CDBs, não se pode generalizar os rendimentos, pois cada banco pratica as suas taxas. Nesse sentido, é possível encontrar boas alternativas, principalmente entre os pequenos e médios bancos, pois muitos deles costumam pagar um percentual acima do CDI. Assim como a poupança, o CDB tem a proteção do Fundo Garantidor de Crédito (FGC), o que torna a aplicação mais segura para o investidor.

Simulação de rendimentos

Em entrevista ao portal G1, o diretor executivo da Anefac (Associação Nacional dos Executivos de Finanças), Miguel José Ribeiro de Oliveira, fez uma simulação de aplicação de R$ 1 mil na poupança num prazo de 12 meses.

Antes da alta da Selic, o rendimento era de R$ 43,80, o que levava ao montante final de R$ 1.043,80. Isso corresponde a uma taxa de 4,38% ao ano.

Atualmente, o rendimento é de R$ 54,30, totalizando R$ 1.054,30. Ou seja, uma taxa de 5,43% ao ano.

A poupança continua perdendo rentabilidade

Mesmo com uma remuneração um pouco maior, a poupança continua perdendo para a inflação. Somente em 2021, os saques da caderneta já superam os depósitos em pouco mais de R$ 23 bilhões.

De acordo com dados da Economática, nos últimos 12 meses, a rentabilidade da poupança descontada a inflação acumulada de 10,67%, foi de -7,59%. Nesse sentido, é a pior rentabilidade real da caderneta nos últimos 30 anos.

Quer conhecer alternativas interessantes de investimentos? Então, preencha o formulário para um assessor da EQI Investimentos entrar em contato!