Investimentos

Poupança ou CDB: em qual investir?

Entre poupança e CDB, qual você escolheria? Conheça esses dois tipos de investimentos e saiba em qual você deve investir.

Poupança ou CDB: em qual investir?
5 de 1 voto[s]

Poupança ou CDB: em qual investir?

Essa é uma pergunta muito comum entre as pessoas que costumam deixar o seu dinheiro guardado na poupança, mas que estão em buscas de outras opções com melhores rendimentos.

Tanto a poupança quanto o CDB são investimentos de renda fixa, portanto, se assemelham em diversos pontos. Mas é no quesito rentabilidade que o CDB larga na frente.

Por isso, saber o que é CDB e como ele funciona é fundamental se você deseja se tornar um investidor ou se já investe e quer saber como fazer o seu dinheiro render mais.

Ao longo deste artigo, exploraremos as principais diferenças, além das vantagens e desvantagens de cada um.

Assim, ao final da leitura, você compreenderá que há um mundo para além da poupança, tão seguro quanto, mas com retornos bem maiores. Vamos lá?!

O que é renda fixa?

Os investimentos são divididos em, basicamente, duas categorias: renda fixa e renda variável.

A renda fixa é uma categoria em que as aplicações possuem uma rentabilidade prevista ou previsível, ou seja, quando você investe o seu dinheiro, poderá saber exatamente ou ter uma noção de quanto ele renderá no final.

business concept PTJZTKL By amenic181 - Poupança ou CDB: em qual investir?
Crédito da imagem: Banco de Imagens EnvatoElements/By amenic181.

Já a renda variável é totalmente distinta, pois, como o próprio nome já diz, a rentabilidade das aplicações pode variar bastante e não é possível prever quanto você pode ganhar (ou perder) com esse tipo de aplicação.

Um exemplo clássico da renda variável são as ações. Quando você adquire ações de uma empresa, passa a ser considerado um sócio da companhia.

Além disso, preço das ações varia ao longo do dia em função de uma série de fatores, entre eles, questões políticas, econômicas e o lucro que essa empresa consegue gerar.

As aplicações de renda fixa costumam ser mais indicadas para as pessoas que têm um perfil de investidor mais conservador e, portanto, estão menos dispostas a correr riscos.

Se você não sabe qual é o seu perfil, então faça agora mesmo o seu teste de perfil de investidor.

Por outro lado, a renda variável costuma ser mais indicada para pessoas com um perfil mais arrojado/agressivo, ou seja, aqueles que aceitam correr mais risco em busca de resultados melhores.

No entanto, quem investe em renda variável também costuma deixar parte de seu patrimônio em investimentos de renda fixa como uma estratégia de diversificação e para se prevenir de possíveis perdas.

Entenda a diferença entre Poupança e CDB

Agora que você já sabe o que são investimentos em renda fixa e para quem eles se destinam, chega a hora de explorarmos as principais diferenças entre poupança e CDB.

Poupança

A poupança é a opção de investimento da grande maioria dos brasileiros. Um dos motivos que levam a esse resultado é a facilidade em se abrir uma conta poupança, algo que pode ser feito em, praticamente, qualquer banco.


Uma das formas mais eficientes de identificarmos o nosso perfil de investidor, é realizando um teste de perfil.

Você já fez seu teste de perfil? Descubra qual seu perfil de investidor! Teste de Perfil


O grande problema da poupança, principalmente nos tempos atuais, é que a sua rentabilidade é muito baixa se comparada a outras opções de investimentos que o mercado oferece.

20190623 103225 1 - Poupança ou CDB: em qual investir?

Desde 2012, após uma reforma promovida pelo governo, o rendimento da poupança passou a ser atrelado à taxa Selic (taxa básica de juros) e a taxa referencial (TR).

Hoje, quando a Selic está em mais de 8,5%, a poupança renderá 0,5% fixos acrescidos da TR.

No entanto, quando a Selic estiver em menos de 8,5%, essa rentabilidade cai para 70% da Selic acrescida da TR.

O problema é que, desde 2017, a Selic está em um patamar abaixo de 8,5% no Brasil.

Há meses que o COPOM (Comitê de Política Monetária) vem mantendo a taxa básica de juros em 6,5% e não há uma previsão concreta de que ela ultrapasse os 8,5% nos próximos meses.

Dessa forma, quem tem dinheiro investido na poupança hoje em dia está recebendo um retorno próximo a 4,55% ao ano, ou seja, 0,38% ao mês (aproximadamente).

Essa rentabilidade é considerada muito baixa se comparada a outros tipos de investimentos como o CDB, do qual falaremos a seguir.

CDB (Certificado de Depósito Bancário)

Para compreender o que é CDB, primeiramente é preciso entender o motivo de sua existência.

Quando você precisa de dinheiro emprestado, o mais comum é que você procure um banco e pegue um empréstimo a ser pago em parcelas mensais, não é mesmo?

Sobre esse empréstimo incidirão juros, que é a remuneração do banco por ter te emprestado o dinheiro pelo tempo que você precisou e por mais alguns fatores.

No entanto, de onde vem esse dinheiro que o banco usou para te conceder o empréstimo? Você já parou para pensar nisso?

O CDB é uma das possibilidades que os bancos têm de captar dinheiro para realizar as suas operações de crédito. Isso também pode ser feito de outras maneiras, como: pedir dinheiro emprestado a outros bancos ou vender produtos e serviços.

20190623 103554 1 - Poupança ou CDB: em qual investir?

Pensando nisso, o CDB pode ser entendido como um empréstimo, porém ao contrário, pois é você quem empresta o seu dinheiro ao banco.

Por isso, da mesma forma que o banco cobra juros quando concede um empréstimo, ele paga juros quando pega o seu dinheiro emprestado.

Os grandes bancos do varejo não possuem grandes dificuldades em captar dinheiro, pois têm uma grande quantidade de clientes.

Contudo, os bancos menores fazem o uso do CDB constantemente para fins de captação e, para chamar a atenção dos investidores, acabam oferecendo rendimentos maiores do que os oferecidos pelos principais bancos brasileiros.

É por isso que é muito importante abrir uma conta em uma corretora de valores, pois é nelas que você encontrará esses CDBs de bancos menores e com maior rentabilidade.

A XP Investimentos possui mais de 40 bancos disponíveis em sua plataforma, logo, você poderá comparar as taxas e escolher aquele que te garanta o melhor retorno.

Para saber como abrir a sua conta na XP Investimentos, assista o vídeo a seguir:

Quais os tipos de CDB disponíveis?

Existem diversos tipos de CDBs disponíveis no mercado e eles se dividem em três categorias:

  • Prefixados;
  • Pós-fixados; e
  • Híbridos.

A principal diferença entre elas é que, no prefixado, você consegue saber exatamente a rentabilidade do título na data do seu resgate. Já no pós-fixado, a rentabilidade irá variar conforme algum indicador, que pode ser a CDI ou a inflação.

A CDI é o principal indicador que mede a rentabilidade dos investimentos. Para saber o que é CDI e como ela funciona, recomendamos a leitura do nosso artigo sobre o assunto.

Dyonathas Arndt, assessor de investimentos da EuQueroInvestir, nos explica como funcionam os CDBs, confira:

“Prefixado: você deixa o rendimento congelado durante um determinado tempo (ex. 8% ao ano por três anos).

Pós-fixado: irá render X% do CDI durante Y tempo. (Ex. 117% do CDI por cinco anos). Esse tipo de CDB irá acompanhar o CDI. Se o CDI for para 5,5% ao ano, o CDB irá render 1,17 x 5,5%. Se o CDI for para 10% ao ano este CDB irá render 1,17 x 10%.

Também existem os CDBs de Inflação, que irão render conforme o resultado do IPC-A (principal indicador inflacionário do Brasil) mais uma taxa fixa. Ex.: IPC-A + 3,5%.

Se a inflação for de 4% no ano, o CDB irá render 4 + 3,5 = 7,5%. Isso é bom para proteger o capital dos efeitos da inflação.”

Ainda de acordo com Arndt, em uma carteira de investimentos, o ideal é que você tenha os três tipos de CDBs, pois eles se complementam.

O CDB é seguro?

Um dos maiores medos de quem investe na poupança é que sair dela é perder a segurança que esse tipo de aplicação possui.

man putting dollar banknote into piggy bank XDEBQ8H By Prostock studio - Poupança ou CDB: em qual investir?
Crédito da imagem: Banco de Imagens EnvatoElements/By Prostock-studio.

Todavia, muitos não sabem que a grande maioria dos investimentos em renda fixa possuem a proteção do FGC (Fundo Garantidor de Créditos), a mesma proteção que se aplica à poupança.

Assim, caso o banco do qual você adquiriu um CDB tenha algum problema e decrete falência, as suas aplicações até R$ 250 mil e seus respectivos rendimentos estarão protegidos.

O FGC garante o pagamento até o limite de R$ 250 mil por CPF e por instituição bancária. Por isso, a dica é diversificar seus CDBs e não colocar todo o seu dinheiro em uma única aplicação.

CDB e a tributação

Como a poupança é livre de tributação, tal como o imposto de renda, as pessoas acabam preferindo deixar o dinheiro nela para fugir da mordida do “leão” e não pagar mais impostos.

O CDB, por sua vez, sofre a incidência de dois tributos: o imposto de renda e o IOF, mas esse último somente se você fizer o resgate do título antes de 30 dias.

No caso do imposto de renda aplicado ao CDB, a tabela é regressiva. Ou seja, quanto mais tempo o seu dinheiro fica investido, menor é a alíquota descontada do imposto. Confira:

Período da aplicaçãoAlíquota do IR
Até 180 dias22,5%
De 181 a 360 dias20%
De 361 a 720 dias17,5%
Acima de 720 dias15%

Mesmo sofrendo a incidência do IR, o CDB ainda é uma opção melhor que a poupança. Isso acontece, pois o CDB rende bem mais do que a poupança, logo, mesmo após o abatimento do IR, ele ainda terá rendido mais.

Alguns CDBs contam com um prazo de carência, isto é, um período em que você não poderá fazer o resgate do título sem perder a rentabilidade. Entretanto, isso não chega a ser algo que desfavoreça o CDB, pois, em regra, as pessoas tendem a escolher títulos com carências adequadas a seus objetivos.

O IOF (Imposto sobre Operações Financeiras), também incide no rendimento do CDB apenas quando o resgate do título é feito em menos de 30 dias. A sua tabela também é regressiva, ou seja, a alíquota diminui na medida em que o tempo passa e chega a zero no 30º dia.

Apesar de parecer um ponto negativo do CDB, essa incidência do IOF também não é algo que preocupa os investidores e o motivo é simples: na poupança acontece algo parecido.

piggy moneybox with euro cash P3WFXS6 By ivankmit - Poupança ou CDB: em qual investir?
Crédito da imagem: Banco de Imagens EnvatoElements/By ivankmit,

Mesmo não sofrendo a incidência do IOF, vale lembrar que o rendimento da poupança ocorre sempre na data de aniversário do depósito. Assim, quando você saca o dinheiro antes de ele completar 30 dias na sua conta, perde a rentabilidade que poderia receber.

Ou seja, na poupança você perde se sacar antes de 30 dias, já no CDB há uma perda proporcional em função do IOF.

Por isso é tão importante se planejar antes de começar a se aventurar no mundo dos investimentos.

O dinheiro que vai para um CDB ou outro tipo de aplicação deve ser diferente daquele que você usa como reserva de emergência.

Por falar nisso, o Tesouro Selic é uma aplicação excelente para quem deseja criar uma reserva de emergência que não seja na poupança.

Além de render mais que a poupança, o Tesouro Selic permite que você saque o dinheiro quando precisar sem que ocorra a perda do rendimento.

Para saber mais sobre o Tesouro Selic e demais produtos do Tesouro Direto, leia o nosso artigo que contém todas as informações sobre o assunto.

Vantagens e desvantagens

Como você viu até aqui, investir na poupança e no CDB tem vantagens e desvantagens que precisam ser consideradas na hora de escolher entre esses dois investimentos.

man working in office PU2VM5A By choreograph - Poupança ou CDB: em qual investir?
Crédito da imagem: Banco de Imagens EnvatoElements/By choreograph.

Para facilitar a sua vida, listamos as vantagens e desvantagens de cada uma dessas aplicações, confira:

Vantagens da poupança:

  • É prática e bastante acessível;
  • Não sofre incidência do imposto de renda e IOF;
  • É segura.

Desvantagens da poupança:

  • Os rendimentos são muito baixos quando a Selic é inferior a 8,5%;
  • Você precisa aguardar o aniversário do depósito para não perder o rendimento em caso de saque.

Vantagens do CDB:

  • É tão seguro quanto a poupança, pois é garantido pelo FGC;
  • O seu rendimento é maior do que o da poupança;
  • Após o prazo de carência, o título passa a ter liquidez diária;
  • Está acessível por meio das corretoras;
  • Maior variedade pode te permitir ter ganhos maiores ao optar pela diversificação.

Desvantagens do CDB:

  • Pode possuir prazo de carência;
  • Não possui isenção do IR;
  • O resgate antes de completar 30 dias sofre incidência de IOF.

Visto essas diferenças, agora você pode comparar esses dois tipos de investimentos e escolher aquele que melhor se adequa aos seus objetivos.

Se precisar de uma ajuda, entre em contato com um dos assessores de investimentos da EuQueroInvestir, pois eles estão prontos para tirar suas dúvidas e montar uma carteira com os melhores investimentos de acordo com o seu objetivo.

Outros investimentos melhores que a poupança

Antes de finalizar, deixaremos algumas sugestões de leitura de artigos que falam sobre outras aplicações melhores que a poupança.

male architect in office PTV3CYY By nexusplexus 2 - Poupança ou CDB: em qual investir?
Crédito da imagem: Banco de Imagens EnvatoElements/By nexusplexus.

Invista algum tempo nessa leitura, principalmente se você ainda não sabe por onde começar:

Sobre a poupança, ainda recomendamos que você assista o vídeo a seguir. Nele, a equipe da EuQueroInvestir revela um dos principais segredos dos bancos que envolvem a poupança, mas que ninguém lhe conta:

Considerações finais

A poupança é uma das formas de investimento mais antigas do Brasil e, por isso, talvez, seja tão popular.

Esse fato, contudo, vem se modificando, pois, com o passar do tempo, novas possibilidades de investimentos, bem mais modernas e com maior retorno, têm surgido.

O CDB é um produto excelente para quem está começando a investir ou para quem deseja diversificar a sua carteira de investimentos.

Para encontrar os melhores CDBs do mercado, abra a sua conta na XP Investimentos e entre em contato com um dos nossos assessores de investimentos.

Desejamos sucesso nessa jornada.

Késia Rodrigues - Colaboradora Independente

Colaboradora Independente do Portal EuQueroInvestir e leitora assídua de conteúdos sobre economia e política. Apaixonada por literatura, viagens, tecnologia e finanças.

Artigos Relacionados

Close