Poupança: Queda de juros evidencia alerta

Paula Soares Amador
Colaboradora EQI
1

Crédito: Reprodução / Cointomes.com

A queda dos juros trouxe preocupação sobre a aplicação na poupança, que não tem nenhuma previsão de mudanças. O ano está começando, e mesmo assim, já se sabe que a poupança encerrará 2020 rendendo menos que a inflação. Isso já acontece pelo segundo ano consecutivo. No ano passado a aplicação rendeu 4.26%, contra inflação de 4.31%. O Banco Central divulgou uma pesquisa em que mostra que a poupança renderá apenas 3.15% esse ano. Enquanto o IPCA projetado das instituições finaceiras é de 3.15%.

Para o dinheiro não perder para inflação, o ideal é que o investidor tradicional busque outras alternativas. É importante que fique atento a taxas, ao prazo que vai deixar o dinheiro parado e a cobrança de impostos. A taxa Selic. da poupança rende 70%, juros básicos da economia hoje em 4.5%, mesmo com saque imediato e isenção de tributos. Ao contrário das aplicações em renda fixa. Que não são isentas de tributos e em sua maioria não têm resgate imediato, existindo assim, o risco de perda do dinheiro por parte do investidor, caso saque antes do vencimento.

Melhor investimento para iniciantes

A melhor opção para investidores iniciantes, segundo o professor de finanças da Ibmec Gilberto Braga, são os fundos de investimento. Permitindo o resgate sem espera, porém, ele diz que é bom lembrar ao investidor o reforço da atenção ao prazo de resgate e também na finalidade do dinheiro. Gilberto ainda complementa, que ao migrar os fundos é importante traçar qual vai ser o prazo do investimento. Portanto, é crucial saber qual o objetivo da economia, para onde o dinheito vai.

Anefac, Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade

A Anafec comparou a poupança com os fundos de investimento com a Selic em 4.5%. E foi concluído que a caderneta é vantajosa somente para aplicações a curto prazo. Com fundos de taxas de administração pequenas, e a longo prazo com fundos de taxas mais altas. A poupança só empata com os fundos de investimento, quando a taxa de administração é de 1.% ao ano e o resgate ocorre após 6 meses. E quando a taxa é de 1.5%, a taxa rende mais que os fundos,tratando-se de resgates até 1 ano.

Opções para migrar da poupança

Um boa opção para migrar da cardeneta de poupança são os títulos do Tesouro Direto, que permite a compra de títulos públicos por pessoas físicas. Cabendo ao investidor informar no Imposto de Renda o rendimento líquido. Quando a aplicação é de 30 dias, paga-se IOF (Imposto Sobre Operações) e com mais de 30 a alíquota cai a zero.

Uma das formas mais eficientes de identificarmos o nosso perfil de investidor, é realizando um teste de perfil.

Você já fez seu teste de perfil? Descubra qual seu perfil de investidor! Teste de Perfil

Ligadas á Selic. as Letras Financeiras do Tesouro Direto (LFT), tem o rendimento equivalente á taxa de juros básica. Com a opção de resgate sem perdas, se o investidor aguardar os 30 dias para não pagar IOF. Se a Selic. ficar em 4.5% ao ano, o rendimento mensal é de quase 1 ponto percentual. Ressaltendo que o fechamento de inflação do último ano foi em 3.6%.

É necessário saber esperar

Os outros títulos públicos, prefixados ou corrigidos pela inflação (sendo juros fixos definidos no momento da compra) requer atenção do investidor. Esta importância deve estar voltada para o valor de mercado do papel, se ele fizer o resgate antes do vencimento.

2025

Daqui a 5 anos, os títulos que vencerem serão positivos para quem puder esperar. Apesar disso, o professos de finanças ainda afirma que o ideal é que o investidor deixe o dinheiro parado até o final. E ainda tem os títulos vinculados ao IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), que apresentam vantagens como, rendimento maior do que a inflação caso o dinheiro seja deixado pelo investidor até o vencimento. Ele aconselha que os investidores tenham cuidado caso queiram retirar o dinheiro antes do fim do prazo com ganhos. Pois é necessário analisar a real situação do mercado.