Porto Seguro (PSSA3) tem maior lucro recorrente da sua história em 2019

Joana Kurtz
null
1

Crédito: Reprodução / Pinterest

A Porto Seguro teve um lucro líquido, sem business combination, de R$ 370,9 milhões no quarto trimestre de 2019, com queda de 4,2% na comparação com igual período de 2018.

Em todo o ano passado, o lucro líquido da empresa de seguros foi de R$ 1,387 bilhão, no resultado sem business combination, com aumento de 5,2%. Com isso, a companhia atingiu o maior lucro recorrente de sua história em 2019.

As receitas totais, que consolidam prêmios auferidos de seguros, receitas de negócios financeiros e serviços e outras Receitas Operacionais, somaram 4,9 bilhões no quarto trimestre de 2019, com alta de 5,2% em relação a igual período de 2018.

Já no ano, a cifra ficou em R$ 18,326 bilhões, com leve alta de 1,3% na comparação com 2018.

O ROAE (retorno sobre a média do patrimônio líquido, sem business combination) alcançou 20,1% no quarto trimestre de 2019 e 19,3% em 2019.

Excluindo o efeito do excesso de capital e considerando uma remuneração de 100% do CDI para os investimentos, a rentabilidade dos negócios da Empresa seria de 21% no quarto trimestre e de 22% em 2019.

O resultado operacional de seguros somou R$ 183,6 milhões nos últimos três meses do ano passado, com queda de 26,8% na mesma base comparativa.

Por sua vez, o resultado operacional de outros negócios totalizou R$ 139,5 milhões, com aumento de 23,5%.

O resultado financeiro consolidado ficou em R$ 269,6 milhões no quarto trimestre de 2019, com recuo de 9,4%.

O lucro antes de IR/CS e participações totalizou R$ 592,7 milhões de outubro a dezembro, com declínio de 10,4%.

Os prêmios auferidos somaram R$ 4,1 bilhões no trimestre, com avanço de 4,5%.

Prêmios de seguros

A empresa lembrou, em release de resultados, que os prêmios de seguros encerraram o trimestre com um aumento de 5%, dando sequência à trajetória de aceleração do crescimento iniciada no trimestre anterior.

Os prêmios foram impulsionados pela retomada do crescimento do Auto (+2%), com ênfase para a Azul, que superou a marca de 2 milhões de veículos segurados, e pelos seguros Saúde, Vida e Riscos Financeiros, que evoluíram em patamares próximos ou superiores a 10%, enquanto os seguros Patrimoniais aumentaram 7% no período.

A recuperação verificada nos últimos meses permitiu encerrar o ano no campo positivo, com crescimento de 1% nos prêmios totais em comparação a 2018.

Se for desconsiderado o segmento Auto, os demais seguros tiveram crescimento de 9% no trimestre e de 6% no ano.

Eficiência

O volume de despesas administrativas e operacionais de 2019 recuou 1% em comparação ao ano anterior, resultando numa melhora de 0,5 p.p. no índice anual, ao passo que a inflação (IPCA) do País foi de 4% no período.

Nos últimos 4 anos, as despesas recuaram 6%, enquanto a inflação acumulada do período foi de 18%, levando a uma queda acumulada de 3,6 ponto porcentual no índice consolidado de despesas administrativas e operacionais.

O aumento de eficiência operacional observado é decorrente da realização de investimentos em tecnologia combinados com o foco em melhorias e automatização de processos.

Assim, o índice combinado de seguros atingiu 95,4% no 4T19, um aumento de 2,4 ponto porcentual ante igual período de 2018, explicado pela elevação do comissionamento e da sinistralidade, que por sua vez, apresentou a menor variação trimestral em 2019 (+1,1 ponto na relação anual).

No ano, o índice combinado de seguros atingiu 94,5%, uma elevação de 2,3 ponto porcentual em relação ano anterior. Vale ressaltar que os resultados alcançados no trimestre e no ano são respectivamente 1,1 e 2,5 pontos melhores do que a média dos últimos 10 anos.

Estratégia

O aumento de receitas é um dos principais objetivos estratégicos da Porto Seguro. Diversas ações realizadas em 2019 devem contribuir para um crescimento sustentável no longo prazo.

Entre essas ações, estão o Co-branding, que simplificou a oferta de produtos e a apresentação das marcas e trouxe ganhos significativos de eficiência operacional e de competitividade; Seguro Auto + Cartão de Crédito, com desconto no seguro e parcelamento em até 10 vezes sem juros no Cartão de Crédito Porto Seguro; e Porto Seguro Essencial, seguro de Auto com serviços essenciais que atendem às principais necessidades do cliente.

A empresa segue otimista com a perspectiva da retomada da expansão econômica e acredita que os esforços realizados nos últimos anos e as iniciativas em andamento permitirão impulsionar o crescimento, dar continuidade ao aumento dos ganhos de eficiência operacional e avançar no processo de transformação digital.

Tá, e aí?

Em relatório a clientes, a Planner destacou que o lucro líquido de R$ 371 milhões no quarto trimestre refletiu a redução de 16% do resultado operacional de seguros, por aumento da sinistralidade, parcialmente compensada por menor decréscimo do resultado financeiro consolidado e menor taxa efetiva de IR/CS.

Nesse contexto o ROAE caiu de 22,5% no quarto trimestre de 2018 para 20,8% no quarto trimestre de 2019.

No acumulado de 2019, o lucro somou R$ 1,387 bilhão, gerando um ROAE de 19,3%, com alta de 5% ante o ano imediatamente anterior, quando o ROAE era de 19,1%, explicado, principalmente, “por ganhos de eficiência operacional e melhor resultado financeiro, mesmo no cenário de forte redução das taxas de juros”.

Ainda, de acordo com a companhia “excluindo o efeito do excesso de capital e considerando uma remuneração de
100% do CDI para os investimentos, a rentabilidade teria sido de 21,0% no trimestre e de 22,0% em 2019”.

A recomendação da Planner para os papeis da Porto Seguro é de compra, com preço-jutos de R$ 70 por ação – o que representaria um ganho de 7% em relação à cotação de R$ 65,42, da data do relatório, em 4 de fevereiro.