Porque a cotação do dólar vem subindo tanto?

Juliana Gusmão
null

Crédito: Imagem/reprodução/metrojornal

A cotação da moeda bateu R$ 4,27 na última ter-feira (26), atingindo o recorde nominal do plano Real. Mas, afinal, de quem é a culpa pela disparada do dólar?

A aprovação da reforma da previdência no Brasil mostra que o país tem feito sua lição de casa. Portanto, o Brasil caminha para recolocar sua economia nos eixos. Mas, ainda assim, não está conseguindo atrair investimento estrangeiro e, portanto, menos dólares circulam por aqui. A desconfiança sobre o novo governo, declarações polêmicas,  a crise na América Latina. Além do atraso no acordo entre os EUA e a China, afastam os investidores estrangeiros.

Uma das declarações polêmicas feitas no início última semana, que ajudou a elevar o dólar, foi a do ministro da Economia, Paulo Guedes, nos EUA. “É bom se acostumar com juros mais baixos por um bom tempo, e com o câmbio mais alto por um bom tempo”, alegou o ministro. Portanto, o mercado reagiu.

A guerra comercial entre Estados Unidos e China continua provocando oscilações na economia global. Até mesmo os protestos em países vizinhos (como Bolívia, Chile e Colômbia). Além do resultado de eleições, como na Argentina, que também influenciam no comportamento da moeda americana.

O jornal Gazeta do Povo, ouviu dois especialistas “Cristiane Quartaroli, economista e estrategista de câmbio Banco Ourinvest, e João Fernandes, economista da Quantitas Gestão de Recursos – para traçar um panorama dos “culpados” pela alta do dólar”.

Para eles, seis fatores são responsáveis pela alta do dólar no país. Entre eles: “Estados Unidos e a guerra comercial” , “Situação dos países vizinhos”, “juros baixos”, “declarações do governo”, “Frustração do mega leilão do pré sal”, e “A necessidade de mais reformas”.

Uma das formas mais eficientes de identificarmos o nosso perfil de investidor, é realizando um teste de perfil.

Você já fez seu teste de perfil? Descubra qual seu perfil de investidor! Teste de Perfil