Prévia dos PMIs da zona do euro e do Reino Unido vêm acima da projeção

Cláudia Zucare Boscoli
Jornalista formada pela Cásper Líbero, com pós-graduação em Jornalismo Econômico pela PUC-SP, especialização em Marketing Digital pela FGV e extensão em Jornalismo Social pela Universidade de Navarra (Espanha), com passagens por IstoÉ Online, Diário de S. Paulo, O Estado de S. Paulo e Editora Abril.
1

Crédito: Reprodução/Unsplash

O Índice dos Gerentes de Compras Industrial (PMI na sigla em inglês) da zona do euro teve leve recuo na leitura prévia de maio, indo de 62,9 pontos de abril para 62,8, mas dentro da projeção do mercado.

O PMI do setor de serviços subiu bem: de 50,5 de abril para 55,1 pontos. A projeção era por 52,3. E o PMI composto (que une indústria e serviços), foi de 53,8 para 56,9.

Praticidade e precisão, saiba quais melhores investimentos e como melhorar rentabilidade de suas ações

Pontuações acima de 50 pontos indicam retomada da atividade, ao passo que leituras abaixo apontam retração. As melhorias observadas, especialmente no setor de serviços, se explicam pelo avanço na vacinação e as reaberturas das economias.

Comentando sobre os dados do relatório, Chris Williamson, economista-chefe da IHS Markit, responsável pelo estudo, afirmou: “A demanda por bens e serviços está crescendo no taxa mais acentuada em 15 anos em toda a zona do euro. O crescimento teria sido ainda mais forte se não tivessem ocorrido atrasos e dificuldades recordes na cadeia de abastecimento para reiniciar os negócios com rapidez suficiente para atender a demanda”.

Money Week 5ª Edição

5 Dias de Evento | 70 Autoridades do Mercado Financeiro | 20 Horas de Conteúdo

PMI

Reprodução/IHS Markit

No Reino Unido, o resultado também foi positivo. O PMI industrial foi de 60,7 para 66,1. O de serviços, de 60,1 para 61,8. E o composto, de 60 para 62.