PMI da zona do euro vem em linha com projeção; o da China tem recuo

Cláudia Zucare Boscoli
Jornalista formada pela Cásper Líbero, com pós-graduação em Jornalismo Econômico pela PUC-SP, especialização em Marketing Digital pela FGV e extensão em Jornalismo Social pela Universidade de Navarra (Espanha), com passagens por IstoÉ Online, Diário de S. Paulo, O Estado de S. Paulo e Editora Abril.
1

Crédito: Reprodução/Pixabay

Na zona do euro, o Índice dos Gerentes de Compras (PMI na sigla em inglês) industrial ficou em 54,8 pontos, em linha com a projeção e igual ao de dezembro. Números acima de 50 indicam crescimento da atividade. Números abaixo, indicam retração econômica.

“No momento, a indústria está proporcionando um importante apoio à economia, dado que o setor de serviços é fortemente atingido pelas restriçoes da pandemia. Mas este suporte está diminuindo. Qualquer atraso potencial na vacinaçao poderá adicionar camada adicional de incertezq às perspectivas”, disse Chris Williamson, economista-chefe da IHS Markit, responsável pela pesquisa.

Reprodução/IHS Markit

PMI na China

Na China, em meio aos novos surtos de Covid-19, o PMI industrial recuou de 51,9 em dezembro para 51,3 em janeiro. A projeção era de 51,5. Já o PMI do setor de serviços foi de 55,7 para 52,4.

Reprodução/IHS Markit

Hoje ainda saem os resultados do Brasil e dos Estados Unidos.