PMI industrial tem avanço na zona do euro, no Reino Unido e na China

Cláudia Zucare Boscoli
Jornalista formada pela Cásper Líbero, com pós-graduação em Jornalismo Econômico pela PUC-SP, especialização em Marketing Digital pela FGV e extensão em Jornalismo Social pela Universidade de Navarra (Espanha), com passagens por IstoÉ Online, Diário de S. Paulo, O Estado de S. Paulo e Editora Abril.
1

Crédito: Reprodução/Pixabay

O Índice dos Gerentes de Compras (PMI na sigla em inglês) industrial da zona do euro veio acima da projeção. Ficou em 51,8 pontos em julho, quando o mercado aguardava 51,1. Em junho, a leitura foi de 47,4.

No Reino Unido, o PMI industrial veio próximo da projeção: 53,3 ante expectativa de 53,6. Em junho, era 50,1. Pontuações acima de 50 indicam crescimento da atividade econômica.

As informações foram divulgadas nesta segunda-feira (3), pelo instituto IHS Markit.

Ferramenta ajuda na escolha de suas ações de acordo com balanços

PMI da zona do euro

Na zona do euro, o indicador registrou pela primeira vez leitura acima dos 50 pontos em um ano e meio. Os 50 pontos separam crescimento econômico de retração. A maior baixa já registrada na zona do euro foi em abril deste ano, com 33,4 pontos, em meio ao período mais acentuado da crise do coronavírus na região.

Entre os países da zona do euro, a Espanha registrou a maior leitura em julho, com 53,5 pontos. A Áustria vem na sequência, com 52,8. A França ficou em 52,4. A Itália, 51,9. A Alemanha, 51. Grécia e Holanda ficaram ainda abaixo de 50 pontos: 48,6 e 47,9, respectivamente.

De acordo com o economista-chefe do IHS Markit, Chris Williamson, as fábricas relataram um início muito positivo do terceiro trimestre.

No entanto, os dados de emprego continuam sendo preocupantes. “O mercado de trabalho é a chave para determinar o caminho de recuperação da economia. Embora a taxa de perda de empregos tenha diminuído para o menor desde março, permaneceu maior do que em qualquer momento desde 2009. E reflete amplo corte de custos em muitas empresas onde os lucros foram duramente atingidos pela pandemia”, afirma.

Os números dos próximos meses, ele diz, serão relevantes para avaliar se a recente elevação da demanda pode ser sustentada.

Reprodução/IHS Markit

PMI do Reino Unido

Em julho, o PMI industrial teve a maior alta em três anos.

Segundo o relatório, o crescimento da atividade reflete o relaxamento das medidas restritivas adotadas para conter o coronavírus. Mas a sustentação desta melhora depende dos passos seguintes na contenção da doença. No Reino Unido, a leitura mais baixa do PMI industrial aconteceu em abril, com 32,6 pontos.

Reprodução/IHS Markit

China

Na China, o PMI industrial foi divulgado na noite de domingo (2) e também teve leitura positiva. Ficou em 52,8, ante expectativa de 51,3. Em junho, era 51,2 pontos. Fevereiro, pior mês da pandemia no país, a leitura foi de 40,3 pontos.

Reprodução/IHS Markit