PMI industrial da zona do euro vem acima da projeção; setor de serviços ainda deixa a desejar

Cláudia Zucare Boscoli
Jornalista formada pela Cásper Líbero, com pós-graduação em Jornalismo Econômico pela PUC-SP, especialização em Marketing Digital pela FGV e extensão em Jornalismo Social pela Universidade de Navarra (Espanha), com passagens por IstoÉ Online, Diário de S. Paulo, O Estado de S. Paulo e Editora Abril.
1

Crédito: Reprodução/Pixabay

Na zona do euro, esta sexta-feira (19) foi dia de divulgação da prévia do Índice dos Gerentes de Compras (PMI) da IHS Markit.

O PMI industrial de fevereiro ficou em 57,7 pontos, ante 54,8 de janeiro. E veio acima da projeção de 54,3 pontos.

O PMI de serviços ficou em 44,7, ante 45,4 do mês passado. A expectativa era maior: 45,9.

Conheça planilha que irá ajudar nas escolhas, gestão e diversificação de suas ações

A divulgação é da IHS Markit. Segundo Chris Williamson, economista-chefe do instituto, as medidas de combate à pandemia continuou a impactar fortemente o desempenho de setor de serviços, deixando mais provável uma nova queda do Produto Interno Bruto (PIB) da zona do euro no primeiro trimestre deste ano. O setor industrial continua a sustentar a retomada, especialmente na Alemanha, onde a produção está acelerada.

PMI do Reino Unido

No Reino Unido, os PMIs vieram acima das projeções. O industrial ficou em 54,9, ante 54,1 de janeiro, e acima dos 53,2 que esperava o mercado. O de serviços ficou em 49,7, ante 39,5 de janeiro, e projeção de 41.

PMI do Japão

No Japão, o PMI foi divulgado na noite de ontem. O industrial ficou em 50,6, ante 49,8 de janeiro. E o de serviços ficou em 45,8, ante 46,1 do mês anterior.

Hoje sai ainda o resultado do PMI dos EUA. No Brasil, a informação será divulgada dia 1 de março.