Plano & Plano (PLPL3): conheça uma das empresas da Cyrela que fará IPO

Felipe Alves
Jornalista com experiência em reportagem e edição em política, economia, geral e cultura, com passagens pelos principais veículos impressos e online de Santa Catarina: Diário Catarinense, jornal Notícias do Dia (Grupo ND) e Grupo RBS (NSC).
1

Crédito: Divulgação

Uma das 15 incorporadoras que está na fila para realizar oferta inicial de ações (IPO) é a Plano & Plano. A empresa é uma das três subsidiárias da Cyrela (CYRE3) que aguardam os trâmites para estrear no mercado de capitais este ano. As outras são a Lavvi e a Cury.

A maioria dos detalhes do IPO da Plano & Plano já estão definidos. A precificação será no dia 15 de setembro e as negociações na B3 começam dia 17, sob o código PLPL3. Os recursos líquidos provenientes da oferta serão destinados integralmente para capital de giro e para aquisição de terrenos.

A empresa, que surgiu com o objetivo de construir empreendimentos de médio e alto padrão e hoje só atende o segmento de baixa renda, espera captar cerca de R$ 1 bilhão com a oferta pública.

Guia definitivo sobre Renda Variável  e os Melhores Investimentos para 2021

Estamos acompanhando essa nova onda de IPOs com uma série de publicações sobre as companhias que devem estrear na Bolsa em 2020. Também explicamos em detalhes tudo o que você precisa saber se está pensando em participar de um IPO.

Neste post, trazemos informações sobre a Plano & Plano, sua história, operação e planos com o IPO.

Sobre a Plano & Plano 

A construtora e incorporadora já desenvolveu mais de 60 empreendimentos em cerca de 17 cidades brasileiras.

A empresa nasceu em 1997 focada nas atividades de prestação de serviços de engenharia e construção para os segmentos de médio e alto padrão. Mas depois passou a atender também o segmento mais popular.

Em 2003 a companhia ampliou sua gama de serviços e passou a atuar também com produto econômico. Assim, aderiu ao plano federal de habitação popular Minha Casa, Minha Vida.

Em 2006, firmou uma joint venture com a Cyrela. Três anos depois a empresa passou a reforçar o portfólio no segmento de baixa renda e hoje opera exclusivamente na produção de habitação popular.

Desde 2012,  conta com a sua própria força de vendas, a Plano & Vendas. Hoje, esse braço é responsável por 80% das vendas da empresa.

A incorporadora está presente em 17 cidades nos Estados de São Paulo, Maranhão e Rio Grande do Norte.

É comandada pelos diretores Rodrigo Uchôa Luna e Rodrigo Fairbanks Von Uhlendorff. Luna criou a Plano & Plano em 1997, mas no mesmo ano Uhlendorff se tornou sócio.

Segundo o ranking Top Imobiliário de 2019, editado pelo jornal O Estado de S. Paulo, a  subsidiária da Cyrela é a maior incorporadora da região metropolitana de São Paulo.

Números da empresa

Durante o exercício social de 2019, a Plano & Plano realizou 20 lançamentos. Eles correspondem a 7.035 unidades, que totalizam R$ 1,2 bilhão em Valor Geral de Vendas (VGV). No mesmo período, a empresa registrou um VSO (vendas brutas antes do distrato dos últimos doze meses, sobre o total ofertado no período) de 42,3%.

Hoje a empresa possui uma robusta reserva de terrenos com VGV potencial estimado em aproximadamente R$ 10 bilhões.

Desde 2017, o histórico da Plano & Plano mostra estabilidade da operação que, consistentemente, reporta margem bruta acima de 35% e margem líquida acima de 10%. Assim como o lucro líquido que subiu de R$ 39 milhões em 2017 para R$ 102 milhões em 2019.

Mesmo durante a pandemia a empresa teve um crescimento de 23,9% em suas vendas líquidas até junho de 2020. Em junho, a companhia tinha uma dívida líquida de R$ 114 milhões.

Outros dados:

  • 513 funcionários diretos e 5.803 funcionário indiretos envolvidos;
  • Mais de 38.499 unidades lançadas;
  • Mais de 2,43 milhões m² em construção.

Detalhes do IPO

A precificação do IPO deve acontecer em 15 de setembro. Dois dias depois ocorrerá a estreia oficial na B3.

A faixa indicativa de preços por ação foi definida entre R$ 11,25 e R$ 15,25. Assim, caso todos os papéis sejam vendidos a um preço médio, incluindo um lote suplementar, a empresa poderá movimentar R$ 1,1 bilhão. Serão 86,7 milhões de ações.

A operação de distribuição primária e secundária tem como coordenadores Itaú BBA, Bradesco BBI, BTG Pactual, Morgan Stanley e Caixa Econômica Federal.

A companhia informou ainda que serão realizados esforços de colocação nos EUA, exclusivamente para investidores institucionais qualificados.

“Iniciamos nossas atividades como incorporadora e construtora de empreendimentos imobiliários de médio e alto padrão e evoluímos para nos concentrar na incorporação e construção de empreendimentos residenciais de baixa renda, também enquadrados no Programa Minha Casa Minha Vida”, informa o prospecto da oferta.

Por fim, são vendedores no IPO a Cyrela e os dois diretores, Rodrigo Uchoa e Rodrigo Von Uhlendorff.