Plano estratégico da Petrobras prevê distribuição de US$ 34 bilhões em dividendos até 2024

Paulo Amaral
Jornalismo é meu sobrenome: 20 anos de estrada, com passagens por grandes veículos da mídia nacional: Portal R7, UOL Carros, HuffPost Brasil, Gazeta Esportiva.com, Agora São Paulo, PSN.com e Editora Escala, entre outros.

Crédito: Crédito da imagem: Divulgação FGV

A Petrobras apresentou seu plano estratégico aos investidores da Bolsa de Valores de Nova York nesta quarta-feira (4), no qual revelou a intenção da empresa de distribuir US$ 34 bilhões em dividendos entre 2020 e 2024.

A diretora financeira e de relações com investidores da Petrobras, Andrea Almeida, afirmou que destinar recursos para essa finalidade é a melhor forma de usar o caixa da companhia no futuro, e que haverá um aumento substancial no pagamento de dividendos quando a dívida bruta da empresa bater em US$ 60 bilhões.

A meta da companhia, segundo Almeida, é reduzir os gastos corporativos da Petrobras em 15% e os custos totais em 10% até 2021, além de reduzir o intervalo entre o valor de mercado e o valor patrimonial da empresa nos próximos dois anos. A dívida total da empresa já foi reduzida em aproximadamente US$ 21 bilhões.

Para atingir tal meta, o presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, pretende dar sequência ao plano de venda de ativos e, com isso, diminuir o endividamento. A ideia é vender oito refinarias até 2021, pois “o monopólio do refino é uma forma de criar ineficiência”, segundo avaliação do executivo.

Castello quer que a “Petrobras do futuro” seja uma empresa focada em exploração e produção em águas profundas na região Sudeste do País. “O nosso negócio é criar valor. É nossa missão manter e reforçar a cultura de segurança da empresa”, sintetizou, ao jornal Valor Econômico.

Uma das formas mais eficientes de identificarmos o nosso perfil de investidor, é realizando um teste de perfil.

Você já fez seu teste de perfil? Descubra qual seu perfil de investidor! Teste de Perfil