EUA: PIB avança 6,4% no trimestre; pedidos de seguro-desemprego recuam

Cláudia Zucare Boscoli
Jornalista formada pela Cásper Líbero, com pós-graduação em Jornalismo Econômico pela PUC-SP, especialização em Marketing Digital pela FGV e extensão em Jornalismo Social pela Universidade de Navarra (Espanha), com passagens por IstoÉ Online, Diário de S. Paulo, O Estado de S. Paulo e Editora Abril.
1

Crédito: Reprodução/Flickr

A primeira prévia do Produto Interno Bruto (PIB) americano do primeiro trimestre de 2021 teve leitura de 6,4%, acima da projeção de 6,1% do mercado.

Ele também veio acima do quarto trimestre de 2020, quando a alta foi de 4,3%. Um ano atrás, no primeiro trimestre de 2020, início da crise do coronavírus, houve recuo do PIB de 5%.

Atingir um patrimônio de R$ 100 mil é para poucos, saiba quais são as melhores atitudes e aplicações para multiplicá-lo

Saiba mais sobre o PIB dos EUA

Planilha de Ativos

Um dos principais exercícios para a compra de uma ação é saber se ela está cara ou barata. Para isso, preparamos um material especial para ajudá-lo nesta análise.

PIB EUA

Reprodução/BEA

O resultado divulgado nesta quinta-feira (29) pelo Bureau of Economic Analysis, do Departamento do Comércio, indica retomada do crescimento, após o PIB ter alcançado números recordes (tanto de queda quanto de recuperação) em 2020, por conta da pandemia. Vale lembrar que, no terceiro trimestre do ano passado, o PIB dos EUA aumentou 33,4%, depois de um tombo de 31,4%.

As justificativas para o resultado deste trimestre são a bem-sucedida campanha de vacinação, que está viabilizando a reabertura do país, e o pacote de auxílio à pandemia de US$ 1,9 trilhão.

A retomada do crescimento nos EUA está vinculada a dois temas bastante recorrentes no mercado: à taxa de juros, que pode subir antes do anunciado pelo Fed se a inflação acelerar demais; e aos pacote de auxílio do presidente Joe Biden (de infraestrutura e, agora, também de ajuda às famílias, programa este apresentado na noite de quarta-feira). O entendimento do mercado é que, se houver recuperação consistente da economia, os projetos de Biden ficam desidratados.

BTG (BPAC11) aguardava resultado maior

O BTG Pactual (BPAC11) aguardava um resultado ainda maior para o PIB, de 6,7%, acompanhando as projeções da Bloomberg. Mas afirma que, apesar disso, a leitura revela uma retomada da economia.

“O forte ritmo da vacinação, que está permitindo a reabertura de diversos segmentos e, por consequência, estimulando a criação de postos de trabalho, somado ao pacote e US$ 1,9 trilhão de Joe Biden tem incentivado a atividade econômica”, afirma o banco.

Para os próximos meses, a aposta é a de que os dados devem continuar robustos. E devem influenciar nas decisões dos congressistas quanto aos pacotes de infraestrutura e também de auxílio às famílias – que, juntos, totalizam US$ 4 trilhões.

Gastos pessoais disparam 10,7%

De acordo com o relatório do PIB, os gastos pessoais dos americanos aumentaram 10,7% entre janeiro e março de 2021. Comparativamente, no trimestre anterior, a alta foi de 2,3%.

O índice de preços dos gastos com consumo (PCE, na sigla em inglês), indicador de inflação usado pelo Federal Reserve (Fed), subiu 3,5% no primeiro trimestre.

Uma segunda prévia do PIB americano será divulgada dia 27 de maio. Mas o resultado final só sairá depois de uma terceira leitura.

Seguro-desemprego: pedidos recuam, mas vêm pior que a projeção

Nesta quinta-feira (29), também foi divulgado pelo Departamento de Trabalho o resultado dos novos pedidos por seguro-desemprego dos EUA.

Eles ficaram em 553 mil pedidos, ante expectativa de 549 mil. O resultado ficou abaixo do número reportado na última semana, revisado de 547 mil para 566 mil.

Este é o nível mais baixo de pedidos desde 14 de março de 2020, antes do início da crise, quando as reivindicações somavam 225,5 mil.

seguro-desemprego

Reprodução/Departamento de Trabalho