PGR denuncia Ciro Nogueira por corrupção passiva e lavagem de dinheiro

Gabriela Brands
Profissional com graduação em Jornalismo, pós-graduação em Planejamento em Comunicação e Gestão de Crises de Imagem e em Marketing. Tem experiência sólida em Comunicação Política, Assessoria de Imprensa e Gestão de Crises.

Crédito: Reprodução/ Twitter

Nesta segunda-feira (10), a Procuradoria Geral da República (PGR) apresentou denúncia contra o senador Ciro Nogueira (PP-PI). O parlamentar é acusado de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Proveniente da Operação Lava Jato, a denúncia relata o recebimento de R$ 7,3 milhões da Odebrecht.

Conforme a PGR, as provas reunidas confirmam o recebimento dos valores ilegais entre 2014 e 2015. O dinheiro foi pago por meio de doações eleitorais legais e ilegais. O fato foi esclarecido por ex-executivos da Odebrecht, que citaram o senador em acordo de delação premiada.

A Procuradoria pede a condenação do senador e a devolução do valor. Além disso, a denúncia da PGR também acusa um assessor do partido do parlamentar pelos mesmos crimes.

Conforme informações da Agência Brasil, a defesa do senador disse estranhar a denúncia. Segundo os advogados de Ciro Nogueira, as acusações são baseadas “unicamente em delações premiadas da Odebrecht. “Todas as delações deverão ser analisadas em momento oportuno pelo Supremo Tribunal Federal, que irá decidir sobre a validade, ou não, de algumas delações”, declarou a defesa.

No STF, o caso será relatado pelo ministro Edson Fachin, responsável pela Operação Lava Jato na corte.