PetroRio (PRIO3) comunica coordenadores de potencial oferta de ações

Regiane Medeiros
Colaborador do Torcedores
1

Crédito: Divulgação PetroRio

A PetroRio (PRIO3) comunicou a contratação dos bancos BTG Pactual, Citigroup, Credit Suisse, Itaú BBA, Safra e Santander para coordenarem uma oferta subsequente de ações ordinárias da Companhia.

Entretanto, a petroleira destacou que não definiu nem aprovou a efetiva realização da oferta.

Dessa forma, caso aprovada pelos órgãos societários da Companhia, a operação será realizada na modalidade de esforços restritos.

Conforme fato relevante divulgado pela PetroRio, os recursos captados com a oferta serão destinados a investimentos nos ativos da Companhia e potenciais negócios.

O anúncio da intenção de oferta de ações ocorre mais de um mês depois da PetroRio comunicar a aquisição de dois campos no pré-sal: aquisição das participações de 35,7% no Bloco BM-C-30 (Campo de Wahoo) e de 60% no Bloco BM-C-32 (Campo de Itaipu).

PetroRio realiza financiamento de US$ 100 milhões

No último dia 21, a PetroRio  informou que assinou acordo com a Prisma Capital para a conversão do financiamento de US$ 100 milhões em linha de longo prazo.

“O financiamento teve como objetivo prover parte dos recursos para aquisição do FPSO OSX-3 (FPSO é a sigla inglês para Unidade Flutuante de Produção, Armazenamento e Transferência) e do campo de Tubarão Martelo e já previa essa extensão de prazo, com adequação de garantias e sem alteração de taxa de juros”, diz a companhia.

“O contrato de longo prazo mantém o valor do principal e fixa as amortizações em quatro parcelas iguais de US$ 25 milhões em julho de 2021, janeiro de 2022, julho de 2022 e janeiro de 2023”, completa.

Campo de Tubarão Martelo

A incorporação do Campo de Tubarão Martelo, aprovado pela ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis) em agosto de 2020, foi, segundo a PetroRio, “mais um passo importante na estratégia de aquisições, racionalização de custos e redesenvolvimento de ativos do portfólio da companhia.”

De acordo com o comunicado da empresa, a próxima etapa da estratégia “será o tieback entre os Campos de Polvo e Tubarão Martelo, que ocorrerá em meados de 2021 e trará mais uma relevante melhora no custo operacional da PetroRio.”

Aquisição de sonda

A Companhia firmou acordo com a Ventura para a aquisição, por US$ 1,00 (um dólar americano), da sonda Atlantic Zephyr, semissubmersível do tipo ancorada, adequada para intervenções e complementações em poços de lâmina d’agua de até 300 m.

“A aquisição tem por objetivo reduzir o custo operacional e aumentar a eficiência do Campo de Tubarão Martelo por meio da redução significativa do tempo de resposta a eventuais paradas de poços”, explica a companhia.

“Essa estratégia visa replicar o modelo de sucesso aplicado ao Campo de Polvo, que, por possuir uma sonda de perfuração instalada na plataforma, alcançou recordes de eficiência e payback dos investimentos.”

A sonda, que deve adicionar custos anuais de operação e manutenção da ordem de US$ 3 milhões, eliminará a necessidade da contratação de sondas de terceiros para intervenções no Campo.

Essas sondas são bastante escassas no Brasil, já que a lamina d’água do campo exige máquinas ancoradas, podendo levar vários meses até a mobilização.

“Permitirá que um workover seja realizado em 60 a 70 dias a um custo de aproximadamente US$ 9 milhões (mais de 40% inferior ao custo de um workover realizado com sonda alugada)”, compara a nota da PetroRio.

“Esse movimento passa por todas as vertentes estratégicas da PetroRio, melhorando sensivelmente os tempos de resposta, aumentando a eficiência operacional, reduzindo custos de operação, preservando a produção e aumentando a segurança dos seus ativos.”

Leia mais: