Petróleo: Opep + anuncia prorrogação nos cortes até julho

Paulo Amaral
Jornalismo é meu sobrenome: 20 anos de estrada, com passagens por grandes veículos da mídia nacional: Portal R7, UOL Carros, HuffPost Brasil, Gazeta Esportiva.com, Agora São Paulo, PSN.com e Editora Escala, entre outros.
1

Crédito: Divulgação / MSN

A Opep +, organização formada pelos países exportadores de petróleo e seus aliados, anunciou neste fim de semana a extensão do período dos cortes de produção até julho.

De acordo com a entidade, que emitiu comunicado oficial à imprensa, “todos os países participantes acordaram prorrogar a primeira fase de ajustes da produção dos meses de maio e junho durante mais um mês”.

Dúvidas sobre como investir? Consulte nosso Simulador de Investimentos

Firmado em 12 de abril, o compromisso entre os países determinou a redução na produção diária de barris de petróleo entre 1 de maio e o fim de junho 10% da oferta.

Agora, o contrato foi prorrogado por mais um mês, na expectativa de ver o mercado se recuperar definitivamente da crise em que entrou após o início da pandemia da Covid-19.

Mais quedas

O comunicado conjunto enviado às agências revelou ainda que os cortes na produção diária de petróleo devem aumentar entre julho e dezembro deste ano, passando de 9,7 milhões para 7,7 milhões de barris por dia.

“Apesar dos progressos feitos até agora, não podemos afrouxar a política por ela ter dado certo, alertou o ministro de Energia da Argélia, Mohamed Arkab, atual presidente da Opep.

Os benefícios de se ter um assessor de investimentos

De acordo com fontes ouvidas pelas agências de notícia internacionais, a Arábia Saudita, maior produtora de petróleo do mundo, estaria disposta a estender os cortes até dezembro.

A ideia é que os preços não ultrapassem muito os 50 dólares por barril, para evitar dar competitividade ao petróleo de xisto norte-americano.

“Cumprimento a Opep+ por alcançar um importante acordo que chega em um momento-chave, à medida que a demanda de petróleo continua se recuperando, e as economias reabrem em todo mundo”, reagiu o secretário de Energia americano, Dan Brouillette.

A AFP informou ainda que o comitê de monitoramento da OPEC+, conhecido como JMMC, vai se reunir mensalmente até dezembro para avaliar as condições do mercado e recomendar níveis de cortes.

O grupo irá se reunir em conversa marcada para 18 de junho, enquanto o próximo encontro da Opep e da Opep+ deve ocorrer entre 30 de novembro e 1 de dezembro.

*Com informações da Reuters e da AFP

Planilha de ações: baixe e faça sua análise para investir