Petrobras (PETR3) confirma para esta sexta reunião para aprovar nova diretoria

Felipe Alves
Jornalista com experiência em reportagem e edição em política, economia, geral e cultura, com passagens pelos principais veículos impressos e online de Santa Catarina: Diário Catarinense, jornal Notícias do Dia (Grupo ND) e Grupo RBS (NSC).
1

Crédito: Divulgação/Petrobras

A Petrobras (PETR3) confirmou nesta quinta-feira (15) que realizará nesta sexta-feira (16) reunião do Conselho de Administração da empresa. Em pauta estará a aprovação da nova diretoria.

Serão deliberadas a eleição da presidência da Petrobras e dos diretores executivos da empresa, com exceção do diretor executivo de governança e conformidade, que já foi eleito na reunião do colegiado em 24 de março de 2021.

Simule seus investimentos com um especialista e confira as melhores opções de acordo com seu perfil

Na última segunda-feira (12), o conselho nomeou como presidente interino o diretor Executivo de Exploração e Produção, Carlos Alberto Pereira de Oliveira, até a eleição e posse de novo mandante. Oliveira fica no cargo até que o substituto de Roberto Castello Branco, o general general Joaquim Silva e Luna, indicado pelo presidente Jair Bolsonaro, tome posse.

A troca no comando ocorreu por conta da política de preços de combustíveis. No começo do ano, a gasolina e o diesel enfrentaram diversos aumentos de preços. A Petrobras adota o alinhamento do preço dos derivados ao mercado internacional. Esta prática foi adotada ainda no governo do ex-presidente Michel Temer.

Petrobras aumenta preço do diesel

O preço do diesel vai aumentar a partir desta sexta-feira (15) em todo o Brasil.

Segundo decisão da Petrobras, o preço médio do diesel nas refinarias será elevado em cerca de 3,8% e a gasolina em aproximadamente 1,9%.

Assim, o reajuste será de R$ 0,1001 do diesel e de R$ 0,0497 da gasolina.

Com a variação, o diesel – combustível mais comercializado no país – será vendido a R$ 2,76 por litro nos pontos de venda da empresa, enquanto a gasolina a R$ 2,64 por litro.

Entre 25 de março e 10 de abril, a companhia havia promovidos cortes que acumularam uma redução de 19 centavos nessas duas semanas.

Cases da Bolsa

Aprenda análise fundamentalista de ações na prática, com maiores cases já criados na B3