Petrobras (PETR4) retoma exportação para China; confira outros destaques

Marcelo Hailer Sanchez
Jornalista, Doutor em Ciências Sociais (PUC-SP) e Mestre em Comunicação e Semiótica (PUC-SP). Pesquisador em Inanna (NIP-PUC-SP). Trabalhei nas redações do Mix Brasil, Revista Junior, Revista A Capa e Revista Fórum. Também tenho trabalhos publicados no Observatório da Imprensa e revista Caros Amigos. Sou co-autor do livro "O rosa, o azul e as mil cores do arco-íris: Gêneros, corpos e sexualidades na formação docente" (AnnaBlume).
1

Crédito: Tânia Rego/Agência Brasil/Divulgação

A Petrobras retomou a China como destino de exportação e a expectativa é que o consumo chinês volte aos patamares de 13 milhões de barris/dia.

De acordo com o Valor, o consumo chinês deve se manter 2,5% abaixo dos patamares do segundo trimestre de 2019.

Por fim, cabe destacar que a China respondeu, no primeiro trimestre desse ano, por 48% das exportações da estatal.

Mercado futuro no Brasil abre em queda; dólar futuro a R$ 5,29

O Ibovespa futuro abriu a quinta-feira (28) com perda de 0,43%, aos 87.635 pontos. O dólar futuro está cotado a R$ 5,29, com alta de 0,42%.

Ontem, o pregão fechou com alta de 2,90%, chegando a 87.946,25 pontos, acompanhando a alta em Wall Street.

Aeroportos terão prejuízo de US$ 97 bi

Por conta da crise gerada pela pandemia, estima-se que haverá redução de mais de 4,6 bilhões de passageiros.

Dessa maneira, somente na América Latina essa redução deve ser 289 milhões.

Por fm, de acordo com o Conselho Internacional dos Aeroportos (ACI), os aeroportos devem ter uma queda na casa dos US$ bilhões, informa o Valor.

Rumo (RAIL3) prorroga contrato da Malha Paulista

A Rumo assinou ontem a prorrogação antecipada do contrato da malha paulista. O processo de assinatura da prorrogação levou cinco anos de negociações.

Dessa maneira, a empresa de logística do grupo, Cosan, conseguiu mais 30 anos de operação em troca de R$ 6,1 bilhões de novos investimentos e 2,9 bilhões em outorgas a serem pagas ao governo federal.

Cogna (COGN3) disponibiliza plataforma de aulas on-line

A Cogna disponibilizou para 400 escolas particulares o uso gratuito de sua plataforma de aulas on-line.

Dessa maneira, os colégios se comprometeram a comprar, no próximo ano letivo, um dos produtos da companhia.

Por fim, a Cogna deve ter, em 2021, um aumento de 10% no número de escolas que usam a plataforma Plurall.

Mercados futuros estão mistos, em dia de PIB

Os mercados futuros dos EUA estão mistos nesta quinta-feira (28). Enquanto S&P e Dow Jones registram ganhos decorrentes da empolgação com a reabertura da economia, dando continuidade a uma semana de altas, o Nasdaq está em queda.

As ações que mais sobem na semana são as das companhias aéreas e das redes varejistas, imediatamente impactadas pela retomada das atividades.

Bolsa acompanha NY e fecha em alta de 2,90%

A bolsa fechou nesta quarta-feira (27) com alta de 2,90%, chegando a 87.946,25 pontos, acompanhando a alta em Wall Street. O volume financeiro negociado foi de R$ 26,040 bilhões.

 

Política

Inquérito do Supremo fecha o cerco contra o “gabinete do ódio”

A Polícia Federal cumpriu 29 mandatos de buscs e apreensão no inquérito das fake news.

Sofreram buscas: o presidente do PTB, Roberto Jefferson; o dono da Havan, Luciano Hang; a ativista anti-aborto, Sara Winter, Folha de S. Paulo.

Planalto contesta STF após operação contra fake news

O governo Federal classificou como “abusiva” a operação da PF contra fake news.

O governo federal entrou com pedido de habeas corpus preventivo para Abraham Weintraub, ministro da Educação.

Weintraub foi convocado por ministro do STF, Alexandre de Moraes, para explicar os seus ataques à suprema corte.

Em uma live na internet, o deputado e filho do presidente, Eduardo Bolsonaro, fez ameaças e disse que o “momento é de ruptura”.

Shoppings e lojas devem reabrir em SP

A partir de junho, a cidade de São Paulo poderá abrir shoppings, escritórios, lojas de rua, concessionárias e imobiliárias.

De acordo com o projeto de flexibilização da prefeitura da cidade de SP, todos deverão seguir estritamente os protocolos sanitários.

Coronavírus

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) há, até este momento, mais de 5,6 milhões de casos confirmados e mais de 355 mil mortes.

De acordo com o Ministério da Saúde, o Brasil tem 25.598 mortes e 411.821 casos.