Petrobras (PETR4) renuncia a direitos em cessão de terminal de gás na BA

Marco Antônio Lopes
Editor. Jornalista desde 1992, trabalhou na revista Playboy, abril.com, revista Homem Vogue, Grandes Guerras, Universo Masculino, jornal Meia Hora (SP e RJ) e no portal R7 (editor em Internacional, Home, Entretenimento, Esportes e Hora 7). Colaborador nas revistas Superinteressante, Nova, Placar e Quatro Rodas. Autor do livro Bruce Lee Definitivo (editora Conrad)
1

Crédito: Petrobras reduz preço do gás

A Petrobras (PETR4) declarou nesta terça (29) a renúncia dos direitos em arrendamento de terminal de regaseificação de GNL (gás natural liquefeito) na Bahia.

A renúncia se refere à totalidade das capacidades de entrada dos Pontos de Recebimento de São Sebastião do Passé (BA) e de São Francisco do Conde (BA), durante o período do arrendamento do Terminal de Regaseificação de GNL na Bahia (TR-BA), e instalações associadas.

“Adicionalmente, de acordo com o documento celebrado entre o Conselho Administrativo de Defesa da Concorrência (Cade) e a Petrobras em 8 de julho de 2019, a companhia ratifica seu comprometimento em obedecer aos limites indicados à ANP (Agência Nacional de Petróleo”, diz o comunicado da estatal.

E prossegue: “[o comprometimento vale também aos] aos transportadores em relação aos volumes de injeção e retirada em cada ponto de recebimento e zona de entrega, na nominação do gás”.

Petrobras detalha o terminal

O TR-BA abrange um píer tipo ilha com todas as facilidades necessárias para atracação e amarração de um navio FSRU (Floating Storage and Regasification Unit) diretamente ao píer e de um navio supridor a contrabordo do FSRU.

“A transferência de GNL é feita diretamente entre o FSRU e o supridor na configuração side by side”, explica a nota.

A vazão máxima de regaseificação do TR-BA é de 20 milhões m³/d.

O FSRU não faz parte do processo de arrendamento do TR-BA, diz a Petrobras.

O gasoduto do terminal possui 45 km de extensão e 28 polegadas de diâmetro, interligando o TR-BA a dois pontos de entrega — a Estação Redutora de Pressão de São Francisco do Conde e a Estação de Controle de Vazão de São Sebastião do Passé.

“Estão também incluídos no escopo da transação os equipamentos para geração e suprimento de energia elétrica localizados no Terminal Aquaviário de Madre de Deus (TEMADRE), integrantes do TR-BA”, acrescenta a companhia.

Petrobras (PETR3 PETR4) vende participação na Gás Local

Petrobras (PETR4) inicia fase vinculante da venda de empresas elétricas

Petrobras (PETR4) prorroga prazos com Sete Brasil e assume operações no AP