Petrobras (PETR4) recebe indicações do MME para os cargos de conselheiros

Fernando Augusto Lopes
Redator e editor
1

Crédito: Divulgação/Petrobras

A Petrobras (PETR3 PETR4) recebeu nesta terça-feira (20) ofício do Ministério de Minas e Energia (MME) com as indicações para a composição da chapa para os cargos de Conselheiros de Administração da companhia.

A eleição ocorrerá na próxima Assembleia Geral Extraordinária (AGE), sem data especificada

Simule seus investimentos com um especialista e confira as melhores opções de acordo com seu perfil

Os nomes indicados pelo governo federal são de Eduardo Bacellar Leal Ferreira, também para Presidente do Conselho; Joaquim Silva e Luna, atual presidente da companhia; Sonia Julia Sulzbeck Villalobos, indicada para a vaga destinada ao Ministério da Economia; Márcio Andrade Weber; e Ruy Flaks Schneider, Murilo Marroquim de Souza e Cynthia Santana Silveira, esta última selecionada em lista tríplice, elaborada por empresa especializada. Todos os nomes seriam reconduzidos ao cargo.

Além deles, há a indicação de Carlos Eduardo Lessa Brandão, indicado e também selecionado em lista tríplice, elaborada por empresa especializada.

Eletrobras (ELET3 ELET6) contrata de operações de crédito para Furnas

A Eletrobras (ELET3 ELET6) aprovou a contratação de operações de crédito de longo prazo por Furnas, junto ao BASA, Itaú, Banco do Brasil e Bradesco, no valor total de até R$ 1,6 bilhão, sem prestação de garantias pela empresa.

Os empréstimos são divididos em R$ 200 milhões ao BASA, com prazo total de 5 anos, com taxa de juros de 122,84% ao ano; R$ 500 milhões ao Itaú, em 5 anos, com CDI mais 2,28% ao ano; R$ 600 milhões ao Banco do Brasil, em 7 anos, com CDI mais 2,25% ao ano; e R$ 300 milhões, em 7 anos, com CDI mais 2,09% ao ano.

C&A (CEAB3): créditos tributários por exclusão do ICMS devem somar R$ 230 milhões

A C&A (CEAB3) informou que, após decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) – que definiu a validade do período e a forma de cálculo – que o valor do ICMS a ser excluído da base do PIS e da COFINS é o destacado na nota fiscal, os créditos referentes ao período entre 2015 e 2017 serão reconhecidos antes do trânsito em julgado da ação.

“Os valores finais estão sendo apurados em conjunto de nossos auditores externos, mas melhores estimativas indicam que os créditos corrigidos representam aproximadamente R$ 230 milhões”, sublinhou a empresa, em nota ao mercado. “Os valores serão reconhecidos nas demonstrações financeiras do 2º trimestre de 2021”.

CSN Mineração (CMIN3) emite debêntures no valor de R$ 1 bi

A CSN Mineração (CMIN3) aprovou sua 1º Emissão de Debêntures, com valor total de R$ 1 bilhão, em duas séries.

Serão emitidas 1 milhão de debêntures, cada uma com valor unitário de R$ 1 mil, sendo que as quantidades a serem alocadas como debêntures da primeira e como da segunda série serão determinadas por meio do Bookbuilding, respeitado o Sistema de Vasos Comunicantes.

Os recursos líquidos obtidos serão utilizados para o reembolso de despesas incorridas em um período igual ou inferior a 24 meses da data de encerramento da oferta restrita, bem como para realização de investimentos futuros relacionados ao Projeto Expansão TECAR – Terminal Portuário de Granéis Sólidos – Porto de Itaguaí. O projeto começou em 31 de agosto de 2019 e está em fase de contratação das obras. A previsão de encerramento do projeto é em 31 de agosto de 2024.

As debêntures serão objeto de oferta pública de distribuição com esforços restritos, sob o regime de garantia firme de colocação para a totalidade delas. Elas serão depositadas para negociação no mercado secundário por meio do CETIP21, administrado e operacionalizado pela B3 (B3SA3).

As debêntures da primeira série terão prazo de vencimento de dez anos, em 15 de julho de 2031. As da segunda série, de quinze anos, em 15 de julho de 2036.

Wiz (WIZS3) emite debêntures no total de R$ 25 milhões

A Wiz (WIZS3) também anunciou a emissão de debêntures, em sua 1º Emissão. O valor total é de R$ 250 milhões, em série única.

Serão 250 mil debêntures, ao valor unitário de R$ 1 mil. Mas será admitida a distribuição parcial, observado a condicionante emissão de, no mínimo, 150 mil debêntures.

Cases da Bolsa

Aprenda análise fundamentalista de ações na prática, com maiores cases já criados na B3