Petrobras (PETR3 PETR4) poderá pagar dividendos mesmo com prejuízo

Redação EuQueroInvestir
Colaborador do Torcedores
1

Crédito: Petrobras política dividendos

A Petrobras aprovou a revisão da política de remuneração aos acionistas.

O objetivo é possibilitar que o pagamento de dividendos compatíveis com a geração de caixa da companhia, mesmo quando não for apurado lucro contábil.

Com as alterações aprovadas, no cenário em que o endividamento bruto da companhia estiver acima de US$ 60 bilhões, poderá ser apresentada a proposta de distribuição de dividendos, sem apuração de lucro contábil. Mas apenas com a condição de ter havido redução de dívida líquida no período de doze meses anteriores. E também caso a administração entenda que será preservada a sustentabilidade financeira da companhia.

BDRs| Aprenda mais sobre essa classe de Ativos

A proposta de distribuição deverá ser limitada à redução de dívida líquida.

Segundo comunicado, a companhia poderá, ainda, em casos excepcionais, propor o pagamento de dividendos extraordinários, superando o dividendo mínimo legal obrigatório ou o valor anual apurado a partir da fórmula (remuneração = 60% x (fluxo de caixa operacional – Capex), quando seu endividamento bruto estiver inferior a US$ 60 bilhões, mesmo na hipótese de não verificação de lucro contábil.

De acordo com analistas do Goldman Sachs, reportados pelo Valor e pelo BDM, a medida é positiva para os acionistas da estatal, na medida que permite o pagamento de proventos maiores.

Consulte os melhores diálogos e insights da Money Week.

O relatório lembra que, antes, a distribuição de dividendos só era permitida com endividamento abaixo de US$ 60 bilhões.

Os profissionais ainda irão calcular o impacto final da decisão ao mesmo tempo em que irão pedir maiores esclarecimentos à companhia.

 

Veja também: Qual a diferença entre dividendos e JCP?

 

Você quer mais informações sobre como e em que ações investir para garantir dividendos? Preencha o formulário abaixo que a EQI Investimentos entrará em contato.