Questionada pela CVM, Petrobras (PETR4; PETR3) esclarece que Bolsonaro não tem informação privilegiada

Regiane Medeiros
Colaborador do Torcedores
1

Crédito: Tânia Rêgo/Agência Brasil

Em atendimento ao ofício da CVM questionando o reajuste de preços, a Petrobras (PETR4; PETR3) esclareceu que ajustes são realizados no curso normal de seus negócios, conforme suas políticas comerciais vigentes.

No domingo, 24, o presidente Jair Bolsonaro manifestou a expectativa de aumento no preço dos combustíveis “nos próximos dias”, levando em conta o preço do barril de petróleo lá fora e o comportamento do dólar aqui dentro.

Em sua declaração, o Presidente afirmou não possuir “informação privilegiada” ou “bola de cristal”, assim como não especificou o produto, a data ou valor do possível aumento de preços.

Dessa forma, a Petrobras declarou que não havia qualquer ato ou fato que caracterizasse Fato Relevante.

A Companhia esclarece, ainda, que a influência do movimento do mercado internacional de petróleo e da taxa de câmbio nos preços de seus produtos é constantemente analisada pelos participantes do mercado e noticiada pela imprensa.

Petrobras (PETR4): MP/TCU pede monitoramento de pedido da estatal ao Ibama

O MP/TCU solicitou o monitoramento de pedido da Petrobras (PETR4) ao Ibama para explorar petróleo na região da foz do Rio Amazonas, área de extrema sensibilidade ambiental.

Assaí (ASAI3) liquida certificados de recebíveis imobiliários

O Assaí (ASAI3) comunicou a liquidação financeira de certificados de recebíveis imobiliários (CRI) no montante de R$ 1,5 bilhão.

Os recursos captados pela Companhia, no âmbito dos CRI, serão destinados ao reembolso de gastos e em investimentos futuros em expansão e/ou manutenção de imóveis próprios.

IRB (IRBR3) informa saída de diretor

O IRB (IRBR3) comunicou que nesta terça (26) a Sra. Isabel Blázquez Solano deixou o cargo de diretora vice-presidente executiva de resseguros.

O cargo será ocupado interinamente pelo diretor presidente, Raphael Afonso Godinho de Carvalho, que acumulará as funções.

Tigre: mudança acionária relevante

A Tigre informou que em função da incorporação da empresa Skywood Investments pela Skywood Luxembourg, a participação de 35,85% da incorporada na Tigre passa a pertencer a incorporadora.