Petrobras (PETR4) terá guia de conduta ética para fornecedores

Felipe Moreira
Especialista em Mercado de Capitais e Derivativos pela PUC - Minas, com mais de 7 anos de vivência no mercado financeiro e de capitais. Apaixonado por educação financeira e investimentos.
1

Crédito: Divulgação

A Petrobras aprovou nesta segunda-feira (26) o guia de conduta ética para seus Fornecedores. O Guia se aplica a todas as empresas prestadoras de serviços, no Brasil ou do exterior, que estejam envolvidas em processos negociais e que tenham celebrado contratos, convênios e termo de cooperação com a estatal.

De acordo com a Petrobras, o documento foi elaborado de acordo com as melhores práticas internacionais e está alinhado com as diretrizes do Dow Jones Sustentability Index, do Índice de Sustentabilidade Empresarial da B3, do Corporate Human Rights Benchmark e do selo Empresa Pró-Ética do Instituto Ethos e da Controladoria Geral da União.

O Guia reforça que os fornecedores devem promover condições dignas e seguras de trabalho aos seus empregados e combater o trabalho infantil e escravo, e o respeito com o meio ambiente. O documento determina também que os fornecedores devem promover a diversidade, igualdade de gênero e racial e a inclusão de pessoas com deficiência.

Conheça a FinTwit, o maior fórum de finanças do mundo.

Hoje o Twitter é pauta na Money Week.

Petrobras confirma proposta para venda de participação na Gaspetro

A Petrobras informou que recebeu ontem propostas vinculantes para a venda de sua participação de 51% na Gaspetro, incluindo a proposta da Compass Gás e Energia.

Conforme a Petrobras, o recebimento de propostas vinculantes é uma das etapas dos projetos de desinvestimentos da estatal.

As etapas subsequentes do processo serão tempestivamente divulgadas, conforme informou a Petrobras.

Por fim, a Petrobras reforça que a venda da Gaspetro está alinhada com a estratégia de otimização de portfólio da companhia.

Ecorodovias (ECOR3) tem 13% de redução do tráfego na pandemia

A Ecorodovias (ECOR3) informou nesta terça-feira (27) que o volume de tráfego consolidado em suas rodovias apresentou queda de 13,6%.

O balanço diz respeito ao período compreendido entre 16 de março até 25 de outubro frente igual etapa de 2019. Já no comparativo anual, a queda foi de 10%.

Conforme a empresa, o volume de tráfego passou de 177.405, registrado entre 18 de março até 27 de agosto de 2019, para 153.304 em igual etapa deste ano.

No comparativo anual, o volume passou de 239.044 para 215.222.

De acordo com a concessionária, na rodovia dos Imigrantes o tráfego diminuiu 11,3% entre 16 de março até 25 de outubro frente igual período do ano anterior.

No comparativo anual, o tráfego caiu 9,6%.

Enquanto na Ecopistas, Ecorodovias tem queda de 24,4%% no tráfego desde março.

Isso porque naquele ano foram marcados 52.445 e neste 39.632.

No comparativo anual, a queda foi de 19,9%.

Na Ecovia Caminho do Mar houve alta de 7,3% no período frente igual etapa de 2019.

No comparativo anual, a alta foi de 9,3%.

Na Ecocataratas, houve queda de 11% no período de 16 de março até 25 de outubro frente igual etapa de 2019.

No comparativo anual, a queda foi de 5,7%.