Petrobras (PETR4): novos ativos entrarão na carteira de desinvestimentos

Marco Antônio Lopes
Editor. Jornalista desde 1992, trabalhou na revista Playboy, abril.com, revista Homem Vogue, Grandes Guerras, Universo Masculino, jornal Meia Hora (SP e RJ) e no portal R7 (editor em Internacional, Home, Entretenimento, Esportes e Hora 7). Colaborador nas revistas Superinteressante, Nova, Placar e Quatro Rodas. Autor do livro Bruce Lee Definitivo (editora Conrad)

Crédito: Divulgação

A Petrobras (PETR4) informou, em nota nesta segunda (14),  a revisão do portfólio de Exploração & Produção (E&P) diante da crise provocada pela Covid-19.

A revisão, diz a estatal, “visa maximizar o valor do portfólio do E&P, com foco em ativos de classe mundial em águas profundas e ultraprofundas.”

Petrobras (PETR4) paga juros das debêntures da 7ª emissão

BDRs| Confira os papéis disponíveis para Investimentos

A companhia informa que foram consideradas as seguintes diretrizes na revisão:

  • foco na desalavancagem, atingindo a meta de dívida bruta de US$ 60 bilhões em 2022;
  • resiliência, priorizando projetos com break even de preço de Brent de no máximo US$ 35/ barril e aderentes à estratégia da companhia;
  • revisão de toda a carteira de investimentos e desinvestimentos.

Búzios e outros ativos

“Búzios e os demais ativos do pré-sal passarão a ter uma importância ainda maior na carteira da companhia”, ressalta o comunicado.

De acordo com a petroleira, “Búzios representa aproximadamente 71% do investimento total do E&P para 2021-2025, contra 59% no Plano Estratégico de 2020-2024.”

“Os investimentos nesses ativos de classe mundial, nos quais somos o dono natural, estão em linha com nossos pilares estratégicos,sendo resilientes a preços mais baixos de óleo”, adiciona a empresa.

JBS (JBSS3) comunica resgate de US$ 450 mi em notas com vencimento em 2024

Impacto

Com a revisão de portfólio, a Petrobras decidiu incluir novos ativos na sua carteira de desinvestimentos.

“O potencial impacto na curva de produção, assim como o cronograma de início das novas plataformas, será
anunciado no Petrobras day 2020, previsto para o final de novembro, após a conclusão e aprovação do Plano
Estratégico de 2021-25”, explica a empresa.

“A Petrobras reafirma seus pilares estratégicos e prosseguirá na sua execução com o objetivo de criação de valor
sustentável para seus acionistas”, conclui a nota da estatal.

Petrobras (PETR4) substitui nome do campo de Lula por Tupi