Petrobras (PETR4) inicia venda de participação no Polo Alagoas

Marco Antônio Lopes
Editor. Jornalista desde 1992, trabalhou na revista Playboy, abril.com, revista Homem Vogue, Grandes Guerras, Universo Masculino, jornal Meia Hora (SP e RJ) e no portal R7 (editor em Internacional, Home, Entretenimento, Esportes e Hora 7). Colaborador nas revistas Superinteressante, Nova, Placar e Quatro Rodas. Autor do livro Bruce Lee Definitivo (editora Conrad)
1

Crédito: Reprodução/Petrobras

A Petrobras (PETR4) informou, nesta quinta (15), que deu início à fase vinculante sobre a venda de sua participação em um conjunto de sete concessões terrestres e de águas rasas – chamado Polo Alagoas (AL).

“Essa operação está alinhada à estratégia de otimização do portfólio e à melhoria de alocação do capital da companhia”, diz a empresa em comunicado.

“Dessa forma, a Petrobras passa a concentrar seus recursos em ativos de classe mundial em águas profundas e ultra profundas, onde tem demonstrado diferencial competitivo.”

BDRsDay TradeUnicórnios e novos IPOs.

Hoje é dia de insights para investir em 2021.

Sobre o Polo Alagoas

O Polo Alagoas abrange sete concessões de produção.

São elas: Anambé, Arapaçu, cidade de São Miguel dos Campos, Furado, Paru, Pilar e São Miguel dos Campos, todas localizadas em Alagoas.

O campo de Paru fica em águas rasas, com lâmina d’água de 24 metros. Os demais campos são terrestres.

A produção média do polo de janeiro a setembro de 2020 foi de 2,3mil bpd de óleo e condensado e de 878 mil m³/d de gás gerando 1,1 mil bpd de LGN (líquidos de gás natural).

Além dos campos e suas instalações de produção, está incluída na transação a Unidade de Processamento de Gás Natural (UPGN) de Alagoas.

A capacidade de processamento essa unidade é de 2 milhões de metros cúbicos por dia.

Assim a UPGN é responsável pelo processamento de 100% do gás do polo e pela geração de LGN.

FIIs de agências bancárias precisam se reinventar

Por que a poupança é o principal investimento do brasileiro?