Petrobras (PETR4) inicia processo de venda de 51% da Gaspetro

Fernando Augusto Lopes
Redator e editor

Crédito: Divulgação

A Petrobras (PETR3 PETR4) informou nesta sexta-feira (10) o início da fase vinculante referente à venda da totalidade de sua participação na Gaspetro.

A estatal detém 51% da distribuidora de gás natural.

“Os potenciais compradores classificados para essa fase receberão carta-convite com instruções detalhadas sobre o processo de desinvestimento”, informa a empresa em nota.

Desinvestimentos

A Petrobras está em processo de desinvestimentos, orientado pelo governo federal, regulado por decreto de 2017.

“Essa operação está alinhada à estratégia de otimização do portfólio e à melhoria de alocação do capital da companhia, visando à maximização de valor para os seus acionistas”, explica a empresa.

A Gaspetro

A Gaspetro é uma holding com participação societária em diversas companhias distribuidoras de gás natural, localizadas em todas as regiões do Brasil.

Possui, atualmente, participação acionária em 19 empresas de distribuição de gás natural das 27 constituídas no país.

De acordo com a empresa, em 2019, o volume total de gás distribuído foi de 29 milhões metros cúbicos diários, “atendendo cerca de 500 mil clientes, através de uma rede de distribuição de mais de 10 mil km de gasodutos”.

O investimento dessas empresas em suas áreas de concessão foi de R$ 281,2 milhões/ano, entre 2007 a 2017.

“No ano de 2017, as 19 distribuidoras com participação da Gaspetro investiram R$ 237 milhões para a construção de 419 km de rede de distribuição, levando o gás natural para aproximadamente 50 mil novos clientes”, ressalta a companhia em seu site oficial na Internet.

Seu quadro societário é formado pela Petrobras, com 51% das ações, e pela Mitsui Gás, que detém os 49% restantes das ações.

Petrobras (PETR4): PBIO vende participação na Bambuí

A Petrobras (PETR3 PETR4) informou nesta sexta-feira (10) que sua subsidiária integral, a Petrobras Biocombustível, conhecida como PBIO, assinou contrato para a venda da sua participação de 8,40% na Bambuí Bioenergia para a Turdus.

A Turdus já detém os outros 91,60% de participação na Bambuí.

A operação foi concluída com o pagamento do valor simbólico de R$ 1,00 à PBIO, devido ao patrimônio líquido negativo da Bambuí.

“O fechamento da operação foi simultâneo à assinatura do contrato de compra e venda de ações, o que possibilitou a saída imediata do capital da Bambuí”, informa a Petrobras.

Estratégia da Petrobras

A venda está dentro dos critérios de desinvestimentos elaborados pela Petrobras, que pretende focar os investimentos em ativos de maior valor e retorno.

“Essa transação seguiu as diretrizes estabelecidas na Sistemática de Desinvestimento da PBIO e está alinhada à estratégia de otimização do portfólio e à melhoria de alocação do capital da Petrobras, visando à maximização de valor para os seus acionistas”, diz a empresa em nota.

A Bambuí

A Bambuí fica no município de mesmo nome, no estado de Minas Gerais, 260 quilômetros a oeste da capital Belo Horizonte.

A empresa atua na produção de etanol hidratado (álcool etílico) e na cogeração de energia elétrica.

Ela foi constituída em 2006 como Total Agroindústria Canavieira.

“Em função de uma demanda da petrolífera francesa, a razão social da empresa foi alterada em 2013, passando a ser denominada Bambuí Bioenergia”, explica a própria empresa.

Hoje, é uma joint venture entre a Turdus, um grupo de investidores de Belo Horizonte, e a Petrobras Biocombustível.

Toda a produção de álcool hidratado é comercializada com as empresas distribuidoras e a energia elétrica excedente é vendida para a Cemig (CMIG4) ou como venda SPOT no mercado livre.