Petrobras (PETR4): fundos do Banco Clássico indicam nome para o conselho de administração

Marco Antônio Lopes
Editor. Jornalista desde 1992, trabalhou na revista Playboy, abril.com, revista Homem Vogue, Grandes Guerras, Universo Masculino, jornal Meia Hora (SP e RJ) e no portal R7 (editor em Internacional, Home, Entretenimento, Esportes e Hora 7). Colaborador nas revistas Superinteressante, Nova, Placar e Quatro Rodas. Autor do livro Bruce Lee Definitivo (editora Conrad)

Crédito: Agência Brasil

A Petrobras (PETR4) informou nesta segunda (8) que fundos administrados pelo Banco Clássico indicaram Leonardo Pedro Antonelli para o conselho de administração.

Em comunicado, a estatal diz que recebeu carta do Fundo de Investimento em Ações Dinâmica Energia e Banclass Fundo de Investimento em Ações, administrados pelo Banco Clássico, indicando Leonardo Pietro Antonelli para eleição ao Conselho de Administração da companhia, caso adotado o procedimento de voto múltiplo, na Assembleia Geral a ser convocada oportunamente.”

O Banco Clássico, lembra a estatal, detém participação acionária suficiente para a inclusão de candidatos no Boletim de Voto à Distância.

Abra agora sua conta na EQI Investimentos e tenha acesso a opções de investimentos de acordo com seu perfil. Invista em suas Escolhas

Petrobras): 4 conselheiros recusam recondução na empresa após mudança de comando

Leonardo Pietro Antonelli é advogado, sócio fundador do escritório Antonelli e Advogados Associados, graduado pela Universidade Candido Mendes (UCAM-RJ), pós-graduado em Direito Tributário pela Universidade Estácio de Sá (UNESA-RJ) e mestre em Direito Econômico pela Universidade Candido Mendes (UCAM-RJ).

CVM ouvirá Tullet Prebon sobre acusação de insider trading da Petrobras (PETR4)

Carreira

Segundo a Petrobras, Antonelli é professor universitário e conferencista.

“Integrou diversas bancas em concursos públicos, entre as quais a da magistratura de carreira, delegado da polícia federal e civil”, acrescenta a nota.

“Aprovado pelo concurso do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro como Administrador Judicial, atua ainda como Conselheiro da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-RJ), presidindo a Comissão de Defesa do Jurisdicionado.”

Petrobras (PETR4): Transpetro tem lucro recorde de R$ 1,3 bilhão em 2020

Desde 2009 Antonelli preside o Conselho de Fundos de Investimentos da G5/Evercore.

“Foi agraciado com o Prêmio Innovare pelo Projeto a Justiça fala para quem quer ouvir. Autor de várias obras entre as quais ‘Curso de Direito Tributário Brasileiro’ pela editora Quartier Latin”, completa.

“Dirigiu a Escola da Magistratura Eleitoral durante quando integrou o Tribunal Regional Eleitoral do Estado do Rio de Janeiro, na classe jurista, exercendo o cargo de desembargador federal, por indicação da Presidência da República.”

Castello Branco defende continuidade no comando da Petrobras

Leonardo Antonelli é atualmente Conselheiro de Administração, eleito na Assembleia de 22 de julho de 2020.

Petrobras: governo indica 6 nomes para o conselho da estatal

Nesta segunda, o governo federal preparou uma nova lista com a indicação de seis nomes para integrar o Conselho de Administração da Petrobras. Os indicados serão apresentados à Assembleia Geral Extraordinária da empresa.

Dos nomes apresentados, dois já integram o conselho. Um deles é atual presidente, Eduardo Bacellar Leal Ferreira, que é almirante de esquadra da reserva e já ocupou o cargo de comandante da Marinha.

O outro é o conselheiro Ruy Flaks Schneider, engenheiro industrial mecânico que também é presidente do Conselho de Administração da Eletrobras.

O terceiro nome é do general de exército da reserva Joaquim Silva e Luna, que foi indicado pelo governo federal para assumir a Presidência da Petrobras, em substituição a Roberto Castello Branco. Atualmente, Silva e Luna é diretor-geral brasileiro de Itaipu Binacional.

O Ministério de Minas e Energia indicou ainda dois ex-funcionários da Petrobras, que atuaram na empresa entre as décadas de 70 e 90: o engenheiro civil Márcio Andrade Weber e o geólogo Murilo Marroquim de Souza.

Petrobras (PETR4) é alvo de 3º processo administrativo por parte da CVM

Já o Ministério da Economia indiciou a administradora Sonia Julia Sulzbeck Villalobos, que já foi membro do Conselho de Administração da Petrobras de maio de 2018 até julho de 2020, eleita por acionistas detentores de ações preferenciais.

Na semana passada, quatro conselheiros, que integram o conselho atualmente e que haviam sido indicados pelo governo, em fevereiro, para continuar no cargo, decidiram não aceitar a recondução: João Cox Neto, Nivio Ziviani, Paulo Cesar de Souza e Silva e Omar Carneiro da Cunha Sobrinho.

*Com Agência Brasil