Petrobras (PETR4) esclarece sobre venda da TBG e da TSB; Eletrobras (ELET6): Eletrosul fecha compra da FOTE

Marco Antônio Lopes
Editor. Jornalista desde 1992, trabalhou na revista Playboy, abril.com, revista Homem Vogue, Grandes Guerras, Universo Masculino, jornal Meia Hora (SP e RJ) e no portal R7 (editor em Internacional, Home, Entretenimento, Esportes e Hora 7). Colaborador nas revistas Superinteressante, Nova, Placar e Quatro Rodas. Autor do livro Bruce Lee Definitivo (editora Conrad)
1

Crédito: Petrobras política dividendos

A Petrobras (PETR4) informou que a venda da totalidade de suas participações de 51% na Transportadora Brasileira Gasoduto Bolívia-Brasil (TBG) e de 25% na Transportadora Sulbrasileira de Gás  (TSB) está na fase vinculante — como foi divulgado ao mercado em 30 de abril de 2021.

Atingir um patrimônio de R$ 100 mil é para poucos, o que amplia o desafio de busca pelas melhores aplicações para multiplicá-lo

Na fase anterior do projeto, a Petrobras diz que recebeu ofertas não vinculantes, qualificando um determinado número de potenciais compradores para a fase vinculante, ainda em andamento. A fase só será encerrada com o recebimento de ofertas vinculantes, prevista para julho de 2021.

Acesse esse material especial para avaliar resultados, performance e dividendos dos melhores FIIs no mercado.

No final de abril a Petrobras (PETR4) havia comunicado o início da fase vinculante referente à venda da totalidade de suas participações, de 51%, na Transportadora Gasoduto Bolívia-Brasil e de 25%, na Transportadora Sulbrasileira.

A estatal disse, naquela ocasião, que os potenciais compradores habilitados para essa fase receberão carta-convite com instruções detalhadas sobre o processo de desinvestimento, incluindo orientações para a realização de due diligence e para o envio das propostas vinculantes.

Você sabia que algumas das maiores oportunidades de ganhos da bolsa estão nas Small Caps? Quer saber mais sobre essas ações e como investir? 

A Petrobras declarou que a operação está alinhada à estratégia de otimização do portfólio e à melhoria de alocação do capital da companhia, visando à maximização de valor para os seus acionistas.

Eletrobras (ELET6): Eletrosul compra 49% da CEEE-T na FOTE

A Eletrobras (ELET6) comunicou que a Companhia de Geração e Transmissão de Energia Elétrica do Sul do Brasil (a Eletrosul) celebrou contrato de compra e venda de ações com a Companhia Estadual de Transmissão de Energia Elétrica (CEEE-T).

O documento estipula que a Eletrosul adquiriu 49% da participação detida pela CEEE-T na Fronteira Oeste Transmissora de Energia (FOTE), passando a deter 100% das ações da Sociedade de Propósito Específico (SPE)

Conforme o documento, a CGT Eletrosul pagará à CEEE-T o valor de R$ 83.101.000,00. Segundo a Eletrobras, a operação deverá ser concluída no prazo de até 30 dias, com a transferência das ações no Livro de Registro e Transferência de Ações da FOTE e o pagamento desse montante.

A CGT Eletrosul irá futuramente promover a incorporação da FOTE, no escopo da iniciativa de racionalização das participações societárias da Eletrobras, nos termos do Plano Diretor de Negócios e Gestão divulgado ao mercado por meio de Fato Relevante em 23 de dezembro de 2020.

Totvs (TOTS3) aprova emissão de debêntures de R$ 1,5 bi

A Totvs.(TOTS3) aprovou a 3ª emissão de debêntures simples, em série única, destinada exclusivamente a investidores profissionais.

O valor total da emissão será de R$ 1,5 bi, com valor nominal unitário de R$ 1.000,00.

A Totvs diz que, “sobre o valor nominal unitário ou saldo do valor nominal unitário, incidirão juros remuneratórios de 100% da variação acumulada das taxas médias diárias dos DI –Depósitos Interfinanceiros de um dia, “over extra-grupo”, expressas na forma percentual ao ano, base 252 Dias Úteis, calculadas e divulgadas diariamente pela B3 (B3SA3)”.

Haverá, prossegue a companhia, acréscimo de sobretaxa (spread) equivalente a 1,90% ao ano, base 252 dias úteis.

As debêntures terão vencimento em 21 de maio de 2024 e poderão ser resgatadas antecipadamente, a exclusivo critério da companhia.

Lembra a Totvs: “É vedado o resgate parcial, a qualquer tempo, com o pagamento do valor nominal unitário ou do saldo do valor nominal unitário, acrescido da remuneração, calculada pro rata temporis, desde a data de integralização das debêntures ou da data de pagamento da remuneração das debêntures imediatamente anterior, até a data de seu efetivo pagamento; e (ii) de prêmio, conforme aplicável, nos termos da tabela abaixo”:

Um dos principais exercícios para a compra de uma ação é saber se ela está cara ou barata. Para isso, preparamos um material especial para ajudá-lo nesta análise.

Segundo a Totvs, a emissão tem como objetivo captar recursos a serem utilizados no Plano Estratégico e do objeto social da companhia.

Mills (MILS3) paga JCP

A Mills (MILS3) aprovou a distribuição aos seus acionistas de juros sobre o capital próprio (JCP) no valor total de R$ 5.836.960,12, a ser imputado aos dividendos mínimos obrigatórios devidos relativos ao exercício social  encerrados em 31 de dezembro de 2021, equivalente a R$0,023523633 por ação, com retenção de 15% de imposto de renda na fonte.

O pagamento dos JCP será creditado aos acionistas em 15 de junho de 2021, na proporção de suas participações no capital social da companhia, utilizando-se como data-base de cálculo a posição acionária da companhia em 26 de maio de 2021. A partir de 27 de maio de 2021 ,as ações de emissão serão negociadas “ex”JCP.

Para os American Depositary Receipts (ADRs), o pagamento se dará por meio do JPMorgan, banco depositário das ADRs da  companhia.