Petrobras (PETR4) eleva preço do gás em 39% para distribuidoras

Felipe Moreira
Especialista em Mercado de Capitais e Derivativos pela PUC - Minas, com mais de 8 anos de vivência no mercado financeiro e de capitais. Certificações: CPA-10, CPA-20 e AAI. Apaixonado por educação financeira e investimentos.
1

Crédito: Arquivo Agência Brasil

A Petrobras (PETR4) informou que a partir de 1º de maio os preços de venda de gás natural para as distribuidoras terão aumento, de 39% em R$/m3, com relação ao último trimestre.

Conforme a estatal, quando medido em US$/MMBtu, o aumento será de 32%.

A variação decorre da aplicação das fórmulas que vinculam o preço à cotação do petróleo e à taxa de câmbio.

As atualizações dos preços dos contratos são trimestrais. Para os mesesde maio,junho e julho, a referência são os preços dos meses de janeiro, fevereiro e março. Durante esse período, o petróleo teve uma alta de 38%, seguindo a tendência de alta das commodities globais.

Além disso, os preços domésticos das commodities tiveram alta devido à desvalorização do real. Os preços de gás natural da Petrobras também incluem o repasse dos custos incorridos pela companhia para o transporte do energético até o ponto de entrega às distribuidoras, que são definidos por tarifas reguladas pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

De acordo com a nota, esta parcela do preço é atualizada anualmente no mês de maio pelo IGP-M, que, para o período de aferição (março de 2020 a março de 2021), registrou alta de 31%.

Apesar do aumento em maio, junho e julho, ao longo de 2020, os preços do gás natural às distribuidoras chegaram a ter redução acumulada de 35% em reais e de 48% em dólares, devido ao efeito da queda dos preços do petróleo no início do ano.

Por fim, a Petrobras esclarece que o preço final do gás natural ao consumidor não é determinado apenas pelo preço de venda da estatal, mas também pelas margens das distribuidoras (e, no caso do GNV, dos postos de revenda) e pelos tributos federais e estaduais.

Aura Minerals (AURA34)

A Aura Minerals (AURA34) anunciou esclarecimento sobre o pagamento de dividendos de US$ 0,83 por ação ordinária.

A companhia esclarece que os acionistas receberão o equivalente em dólares canadenses dos dividendos com base na taxa de câmbio de mercado disponível para a TSX Trust Company no dia anterior à data de pagamento, líquida de taxas, e não na taxa de câmbio média diária do Banco do Canadá no dia anterior à data de pagamento, conforme anunciado anteriormente.

EspaçoLaser (ESPA3) adquire 18 lojas da própria marca

A EspaçoLaser (ESPA3) adquiriu no dia 1ºde abril de 2021, através de sua subsidiária Corpóreos Serviços Terapêuticos, participação representativa da totalidade do capital social de 18 sociedades responsáveis pela operação de 18 lojas da marca “Espaçolaser” nos estados da Bahia, Minas Gerais e Rio de Janeiro (EL Bahia), mediante pagamento do valor total de R$ 110 milhões.

Enjoei (ENJU3) registra alta de 102% em volume bruto negociado no 1TRI

A Enjoei (ENJU3) divulgou prévia operacional não auditada nesta manhã de segunda-feira (5).

A companhia teve um aumento de 102% no volume bruto negociado (GMV), para R$ 172 milhões, no 1TRI deste ano na comparação com o mesmo período de 2020.

A quantidade de vendedores ativos cresceu 45% em um ano, para 787 mil, enquanto o de compradores ativos chegou a 1,084 milhão, salto de 109% ante janeiro a março de 2020.