Petrobras (PETR4) confirma 2º aumento da gasolina em 2021

Paulo Amaral
Jornalismo é meu sobrenome: 20 anos de estrada, com passagens por grandes veículos da mídia nacional: Portal R7, UOL Carros, HuffPost Brasil, Gazeta Esportiva.com, Agora São Paulo, PSN.com e Editora Escala, entre outros.
1

Crédito: Reprodução/ANS

A gasolina vai aumentar pela segunda vez em 2021. A confirmação foi feita pela própria Petrobras (PETR4), que anunciou a alta de 5% nas refinarias para a próxima quarta-feira (27).

O novo aumento se junta ao anunciado na última semana, de 7,6%. Desta vez, no entanto, além da gasolina, o litro do diesel, que passou inerte no primeiro reajuste do ano, também ficará mais caro.

Praticidade e precisão, saiba quais melhores investimentos e como melhorar rentabilidade de suas ações

O diesel sofreu aumento de 4,4% e passará a custar, nas refinarias, R$ 2,12 por litro. A gasolina, agora, passou para R$ 2,08 o litro, também nas refinarias.

A Petrobras atribuiu o novo aumento à chamada “paridade de importação”. Isso significa, em termos leigos, que o preço dos combustíveis no Brasil sofre impacto direto nos reajustes do petróleo e do câmbio.

Gasolina mais cara nos postos?

De acordo com nota emitida pela estatal, “o repasse dos reajustes nas refinarias aos consumidores finais nos postos não é garantido, e depende de uma série de questões, como margem da distribuição e revenda, impostos e adição obrigatória de etanol anidro e biodiesel”.

Sabe-se, no entanto, que dificilmente os postos de combustível irão segurar o preço mais baixo para o consumidor final, que deverá ver o impacto ao encher o taque a partir de quarta-feira.

“Importante ressaltar também que os preços da gasolina e do diesel vendidos na bomba dos postos revendedores é diferente do valor cobrado nas refinarias pela Petrobras. Até chegar ao consumidor são acrescidos tributos federais e estaduais, custos para aquisição e mistura obrigatória de biocombustíveis pelas distribuidoras, além das margens brutas das companhias distribuidoras e dos próprios postos revendedores de combustíveis”, concluiu a Petrobras.