Petrobras (PETR4) anuncia novas reduções nos preços dos combustíveis

Paulo Amaral
Jornalismo é meu sobrenome: 20 anos de estrada, com passagens por grandes veículos da mídia nacional: Portal R7, UOL Carros, HuffPost Brasil, Gazeta Esportiva.com, Agora São Paulo, PSN.com e Editora Escala, entre outros.
1

Crédito: Reprodução/Pixabay

A Petrobras (PETR4) anunciou novas reduções nos preços dos combustíveis nas refinarias a partir desta quarta-feira, 15 de abril.

Esse será o 11º reajuste da gasolina em 2020, enquanto o diesel terá seu nono corte de preços desde a virada do ano.

O mais recente havia ocorrido no dia 27 de março, ocasião na qual a Petrobras cortou em 5% o preço do litro da gasolina e em 3% o valor do diesel.

Os novos cortes

Segundo comunicado da Petrobras, o diesel ficará 6% mais barato, enquanto o litro da gasolina terá redução de 8% no preço do litro.

A nova queda no preço do petróleo fará o preço do diesel sofrer redução de R$ 0,0960 por litro, enquanto a gasolina ficará R$ 0,0860 mais barata no mercado interno.

O diesel marítimo (bunker) terá redução de 6,2%, enquanto a queda do combustível para térmicas será bem similar, de 6,1% (S500) e 6,3% (S10).

WTI e Brent

O preço do petróleo tipo WTI, negociado no mercado norte-americano, caiu 4,5% por volta do meio-dia desta terça, sendo negociado a US$ 21,40 o barril.

O tipo Brent, que é usado como parâmetro pela Petrobras na hora de determinar os preços do diesel e da gasolina, apresentou queda de 2,2%, e foi negociado por US$ 31,01 o barril.

Corte em março

No último dia 24 de março, como resposta à redução das cotações internacionais, em queda expressiva devido à pandemia COVID-19 (novo coronavírus), a Petrobras (PETR3 PETR4) já tinha anunciado um corte de 15% no preço da gasolina.

Com a medida, o preço médio do combustível vendido pelas refinarias da estatal passava a custar R$ 1,1458 por litro.  Esse era considerado o menor valor, desde outubro de 2011, conforme levantamento realizado pelo Centro Brasileiro de Infraestrutura (CBIE).

Oitavo corte

O corte era o oitavo aplicado pela estatal este ano e o terceiro no período de 12 dias. Em 2020, o preço de venda do  petróleo nas refinarias já recuava cerca de 40%. O diesel, por sua vez, somava 29% de queda.

A Petrobras estima que o preço de refinaria representa 27% do valor de venda da gasolina nos postos, acrescenta o jornal paulista.

Tendência

O viés de baixa da commodity já vinha se acentuando desde a semana passada, devido à retração de demanda causada, entre outros fatores, pelas medidas de isolamento para enfrentar o vírus.

Sinal nessa direção  é o fato de que o petróleo Brent –  uma referência global  – vem sendo negociado em Londres  em patamares semelhantes aos dos anos 2000.

Em 30 dias, cotação do Brent despencava em março

2403-brent

Fonte: TradingView

Repasse

O consumidor,  no entanto, vai ter de esperar um pouco. Isso porque o repasse do corte está sujeito, pelas leis de mercado, às estratégias comerciais dos postos e distribuidoras, sem contar com a estrutura tributária específica de cada estado.

O restante da carga tributária, incidente no combustível, refere-se a margens de lucro e impostos federais e estaduais. Somente o ICMS pago corresponde a 30% do preço final do combustível, com revisão períodica a cada 15 dias.

Uma das formas mais eficientes de identificarmos o nosso perfil de investidor, é realizando um teste de perfil.

Você já fez seu teste de perfil? Descubra qual seu perfil de investidor! Teste de Perfil

Petrobras (PETR4) tem preço-alvo reduzido a R$ 26 pela Planner

Monitor CVM – Petrobras (PETR3) venderá 10% na NTS