Mercado não pode achar que Petrobras (PETR3 PETR4) seja como Shell ou Esso

Redação EuQueroInvestir
Colaborador do Torcedores

Em meio à turbulência da bolsa nesta segunda-feira (22), com a decisão do presidente Jair Bolsonaro de substituir o CEO da Petrobras (PETR3 PETR4), o analista político da Arko Advice, Murillo de Aragão, comentou que o mercado e os investidores não devem achar que a estatal brasileira seja como outras grandes empresas petrolíferas globais – que não estão sujeitas a intervenções do governo.

“A Petrobras não é a Shell, nem a Esso. O mercado não pode se iludir. Mesmo com ações na bolsa, a Petrobras é monopolista no refino de petróleo no Brasil e tem grande poder de mercado, que, em outros países, seria sujeita a regras de controle”, afirmou, em live promovida pelo canal no You Tube da EuQueroInvestir.

Na avaliação de Aragão, a indicação do general Joaquim Silva e Luna pode ser positiva para a empresa, mas que foi feita de forma errada. Ele ressalta que o general foi ministro da Defesa e indicado para Itaipu, empresa relevante por gerar parte da energia no Sudeste e no Sul, mas que não tem a mesma atenção do mercado por ser de capital fechado.

Abra agora sua conta na EQI Investimentos e tenha acesso a soluções customizadas de acordo com seu perfil

“(General) Luna e Silva é um bom nome. Mas o fato dele ser um bom nome para CEO da Petrobras não elimina o descoforto da forma como foi feita a substituição (de Castello Branco)”, disse. “Se o caso fosse encaminhado de maneira diferente poderia ter sido diferente”, acrescentou.

Petrobras tem ações em queda

As ações da Petrobras (PETR3 PETR4) operam em queda de 19,59% e 18,62%, respectivamente, por volta 15h, nesta segunda-feira (22).

Na última sexta-feira (19), o presidente Jair Bolsonaro anunciou a demissão do presidente da estatal, Roberto Castello Branco, e nomeou para o cargo o general Joaquim Silva e Luna, que estava na direção de Itaipu.

Bolsonaro ainda prometeu mais mudanças para a semana, tendo como novo foco o setor de energia elétrica. “Mudança comigo não é de bagrinho, é de tubarão”, afirmou a apoiadores. No sábado, afirmou que vai “meter o dedo na energia elétrica, que é outro problema também”.

Isso faz com que as estatais do setor de energia recuem. As ações da Eletrobras (ELET6) registram perdas de 9,59% e Cemig (CMIG4) -7,61%.

Veja a live na íntegra:

Mercado não deve temer mais intervenções

Questionado pelo CEO da EQI Investimentos, Juliano Custodio, sobre o impacto da decisão de Bolsonaro em termos de uma guinada a maiores intervenções, assim como em outros governo, Aragão disse que há uma maior limitação.

Segundo ele, uma eventual intervenção no setor elétrico, “seria diferente”, focada em políticas setoriais, como o caso do uso de fundos setoriais, que poderiam ser utilizados para minimizar impactos de alta nos preços.

Aragão fez um paralelo entre a situação de intervencionismo de agora com as do governo da ex-presidente Dilma.

“Agora o peso do mercado é maior, com mais pessoas físicas acompanhando (a bolsa)”, disse, emendando, contudo, que o presidente não teria condições de intervir tão profundamente na economia.

Entretanto, acrescentou, os impactos na bolsa, no câmbio e nos juros futuros são mais evidentes.