Petrobras (PETR3;PETR4) inicia produção de petróleo e gás natural no pré-sal de Atapu

Regiane Medeiros
Economista formada pela UFSC. Produz conteúdo na área de mercado de capitais, finanças pessoais e atualidades.
1

A Petrobras (PETR3;PETR4) comunicou que iniciou nesta quinta (25) a produção de petróleo e gás natural da jazida compartilhada de Atapu.

A jazida está localizada na porção leste do pré-sal da Bacia de Santos, próximo ao campo de Búzios.

A região compreende os campos de Oeste de Atapu, Atapu e uma parcela de área não contratada da União.

A produção será realizada por meio da plataforma P-70, com capacidade para processar diariamente até 150 mil barris de óleo.

Além disso, estima tratar até 6 milhões de m³ de gás natural.

Interligação

De acordo com a Petrobras, a previsão é de interligar até oito poços produtores e oito poços injetores. A unidade operará a cerca de 200 km da costa do estado do Rio de Janeiro.

Atualmente a Petrobras detém 89,257% dos direitos da jazida em parceria com Shell Brasil Petróleo Ltda (4,258%), Total E&Pdo Brasil Ltda (3,832%), Petrogal Brasil S.A (1,703%) e PPSA, representando a União (0,950%).

Acordo

A Petrobras (PETR4 PETR3) aprovou, também nesta quarta-feira (24), a modificação da data limite para que certas condições precedentes previstas no acordo celebrado com a Sete Brasil sejam implementadas. O prazo limite agora é até 30 de setembro deste ano.

De acordo com o documento, o prazo anterior era até a próxima terça-feira (30).

No dia 20 de dezembro de 2019, a Petrobras firmou contrato com a Sete, que estabeleceu a manutenção dos contratos de afretamento e de operação referentes a quatro sondas, com vigência de 10 anos e taxa diária de
US$ 299 mil.

Além disso, previa o encerramento dos contratos celebrados em relação às demais 24 sondas e a saída da Petrobras e de suas controladas do quadro societário das empresas do Grupo Sete Brasil e do FIP Sondas, bem como o consequente distrato de contratos não compatíveis com os termos do acordo.

Importante frisar que a Sete está em recuperação judicial e foi envolvida nos desdobramentos da Operação Lava Jato.

A assinatura do acordo dependerá do atendimento das regras de governança da Sete Brasil e das demais empresas envolvidas.

Por fim, a Petrobras informou que cabe à Magni Partners, vencedora do leilão no âmbito da Recuperação Judicial da Sete Brasil, em associação com a Etesco, o afretamento e a operação das quatro sondas remanescentes.

Desinvestimento da refinaria Landulpho Alves (RLAM)

A Petrobras iniciou hoje (25) o recebimento de propostas vinculantes de desinvestimento da refinaria Landulpho Alves (RLAM) na Bahia.

Conforme a nota, demais informações consideradas relevantes sobre esse projeto serão tempestivamente divulgadas ao mercado.

Conselho aprova nomeação de novo membro

O Conselho de Administração da Petrobras aprovou a nomeação de Ruy Flaks Schneider para o cargo de membro do Conselho.

A nomeação de Schneider será submetida à assembleia geral da Petrobras de 2020, convocada para 22 de julho.

Também serão deliberados sobre os demais nomes indicados pelo acionista controlador para o cargo de membro do Conselho de Administração. O mandato compreenderá o período entre 2020 até 2022.

Schneider possui experiência, tanto como executivo, quanto como membro de Conselhos de Administração de empresas, como a Xerox do Brasil,Banco de Montreal e Grupo Multiplan.