Petrobras (PETR3, PETR4) eleva diesel em 3,7% e gasolina em 6,3%

Victória Anhesini
Jornalista formada pela Universidade Presbiteriana Mackenzie
1

Crédito: Freepik

A Petrobras (PETR3, PETR4) anunciou nesta segunda-feira (5) que vai aumentar o preço médio do diesel em 3,7%, da gasolina em 6,3% e do gás de cozinha (GLP). Esta é a primeira alta de valores dos combustíveis realizada pela gestão do presidente-executivo Joaquim Silva e Luna.

Conforme a estatal, os reajustes acompanham a elevação dos patamares internacionais de preços de petróleo e derivados.

Simule seus investimentos com um especialista e confira as melhores opções de acordo com seu perfil

No acumulado do ano, o diesel da Petrobras subiu cerca de 40% enquanto a gasolina avançou 46%. Já o petróleo Brent acumula alta de cerca de 50%. O Brent para setembro fechou em alta de 1,30%, cotado a US$ 77,16 o barril na Ice londrina.

A Petrobras afirma que evita repassar imediatamente a volatilidade externa aos preços do mercado interno. Contudo, busca o equilíbrio de seus valores com o mercado internacional e a taxa de câmbio.

De acordo com a companhia, o alinhamento “é fundamental para garantir que o mercado brasileiro siga suprido sem riscos de desabastecimento pelos diferentes setores responsáveis pelo atendimento às diversas regiões brasileiras”.

Os valores que chegam aos consumidores finais são acrescidos de impostos, custos para a mistura obrigatória de biocombustíveis, margem de lucro de distribuidoras e revendedoras e outros custos.

Paridade internacional

Em audiência na Câmara no mês passado, Luna afirmou que a Petrobras estava conseguindo absorver a alta recente do petróleo em meio a uma queda na cotação do dólar frente ao real, outro parâmetro utilizado pela estatal para definir a paridade com o mercado externo.

Entretanto, mesmo com o aumento, a Associação dos Importadores de Combustíveis (Abicom) calcula que a defasagem do diesel ante a paridade de importação é de 9 centavos, enquanto a da gasolina é de 19 centavos.

“Apesar de ainda existirem defasagens, em relação as PPIs que calculamos, o anúncio feito pela Petrobras sinaliza que está buscando seguir a paridade internacional”, disse o presidente da Abicom, Sérgio Araújo.

Desde que Luna assumiu a presidência da empresa, em 19 de abril, a estatal havia realizado duas reduções de preços na gasolina e uma no diesel. Em 11 de junho, anunciou uma redução de cerca de 2% no valor da gasolina. Em 30 de abril, divulgou redução de 2% no diesel e na gasolina.

Valores do diesel, gasolina e gás de cozinha (GLP)

Conforme anunciado, a gasolina terá aumento médio de R$ 0,16 (6,3%). Assim, o litro do combustível sai de R$ 2,53 e chegue a R$ 2,69 nas refinarias da estatal.

Já o diesel terá um reajuste médio de R$ 0,10 (3,7%) por litro. Portanto, passará custar R$ 2,81 nas refinarias da Petrobras.

Além disso, a estatal afirmou que o preço médio de venda do GLP para as distribuidoras passa a ser de R$ 3,60 por kg. O valor reflete um aumento médio de R$ 0,20 por kg.

“Para o GLP especificamente, conforme Decreto nº 10.638/2021, estão zeradas as alíquotas dos tributos federais PIS e Cofins incidentes sobre a comercialização do produto quando destinado para uso doméstico e envasado em recipientes de até 13 kg”, explica a Petrobras, que acrescenta que, no caso do GLP, o preço final é acrescido do custo de envase nas distribuidoras.

Cases da Bolsa

Aprenda análise fundamentalista de ações na prática, com maiores cases já criados na B3