Petrobras (PETR3 PETR4) diz que greve dos petroleiros é “descabida”

Marco Antônio Lopes
Editor. Jornalista desde 1992, trabalhou na revista Playboy, abril.com, revista Homem Vogue, Grandes Guerras, Universo Masculino, jornal Meia Hora (SP e RJ) e no portal R7 (editor em Internacional, Home, Entretenimento, Esportes e Hora 7). Colaborador nas revistas Superinteressante, Nova, Placar e Quatro Rodas. Autor do livro Bruce Lee Definitivo (editora Conrad)
1

Crédito: Reprodução/Agência Petrobras

A Petrobras (PETR3 PETR4) divulgou nota, nesta quarta (29), sobre a greve dos petroleiros anunciada para o próximo sábado (1º).

A companhia afirma que o movimento “não atende requisitos legais para o direito de greve”. Diz ainda que as justificativas para a greve são “infundadas”.

Praticidade e precisão, saiba quais melhores investimentos e como melhorar rentabilidade de suas ações

A empresa afirma que foi notificada sobre a greve na última terça (28) e nega ter desrespeitado fóruns de negociação, como alegam os petroleiros.

Reação contra demissões

Em assembleia realizada nesta quarta ( 29), petroleiros de 13 sindicatos ligados à Federação Única dos Petroleiros (FUP) aprovaram o início de uma greve por tempo indeterminado a partir de sábado.

O movimento é uma reação contra as demissões na Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados do Paraná (Fafen), prevista para ser desativada.

A FUP afirma que a Petrobras (PETR3 e PETR4) já foi informada sobre a paralisação.

Na próxima quinta-feira, o governador do Paraná, Carlos Massa Ratinho Júnior (PSD), tem encontro marcado com o presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, para tratar do tema.