Petrobras (PETR3 PETR4) cria novo PDV com economia de até R$ 7,6 bi

Marcia Furlan
Jornalista com mais de 30 anos de experiência. Trabalhou na Editora Abril e Agência Estado, do Grupo Estado, como repórter e editora de Economia, Política, Negócios e Mercado de Capitais. Possui MBA em Mercado de Derivativos pela FIA.

Crédito: Reuters

A Petrobras criou um novo programa de aposentadoria incentivada (PAI) destinado a empregados próximos à aposentadoria e fez ajustes em outros programas de demissão voluntária já em andamento, que devem gerar um impacto de R$ 7,6 bilhões até 2025.

Essa é a estimativa do custo evitado de pessoal menos o desembolso com as indenizações.

A estatal prevê a adesão de 3.800 empregados nos planos. O PAI irá vigorar até o final de 2023.

Os ajustes em estímulos aos PDVs já lançados abrangem o PDV 2019 destinado aos aposentados pelo INSS até junho de 2020; o PDV específico para empregados em ativos ou unidades em processo de desinvestimento; e o PDV exclusivo para os empregados que trabalham no segmento corporativo da empresa.

Provisão

Esses ajustes, de acordo com a Petrobras, irão gerar uma provisão adicional de R$ 1,29 bilhão nas demonstrações financeiras do segundo trimestre de 2020, referente ao público já desligado e inscrito e o provisionamento das novas adesões ocorrerá conforme as inscrições forem efetivadas.

Os quatro programas, de acordo com a estatal, preveem as mesmas vantagens legais e indenizações.

A Petrobras disse, em comunicado, que o impacto esperado no caixa será diluído ao longo dos próximos três anos e explicou que os PDVs específicos para os desinvestimentos e o segmento corporativo são programas feitos em ciclos e com menor número de vagas, totalizando valores menores.

O provisionamento será realizado conforme as inscrições.