Petrobras (PETR3 PETR4): BTG (BPAC11) espera balanço positivo no 3TRI21

Osni Alves
Jornalista desde 2007. Passou por redações e empresas de comunicação em SC, RJ e MG. E-mail: oalvesj@gmail.com.
1

Crédito: ANP autoriza Petrobras a movimentar gasolina de aviação

O BTG Pactual (BPAC11) divulgou nesta quinta-feira (21) relatório em que analisa a prévia operacional da Petrobras (PETR3 PETR4).

Segundo o banco, pode-se esperar um balanço positivo no terceiro trimestre de 2021 (3TRI21) da petroleira, que será divulgado no próximo dia 28.

O BTG mantém o rating neutro para a companhia, bem como o preço-alvo em US$ 15 por ação para até o final do próximo ano.

A Petrobras registrou venda de 1,946 milhão de barris por dia no período entre julho e setembro, uma alta de 10,5% na comparação anual, e de 10,6% ante o segundo trimestre de 2021.

“Importante sinalizar que a maior participação na produção do pré-sal deve manter os custos de produção em níveis baixos. Estamos modelando custos de levantamento em US$ 6,35 por barril. Nós acreditamos que os ganhos poderiam ser ainda maiores se não fosse pelo crescimento das importações, que esperamos levar a perdas de US$ 170 milhões”, destacou o BTG.

Em relação aos ganhos de estoque no refino, o BTG elencou que o segmento deve compensar parcialmente isso, à semelhança dos trimestres anteriores. “Projetamos vendas líquidas de R$ 114 bilhões, ebitda de R$ 60 bilhões e lucro de R$ 14 bilhões”, afirma o banco.

ANP autoriza Petrobras a movimentar gasolina de aviação

Petrobras

Ainda de acordo com o banco de investimentos, o ruído acerca do preço dos combustíveis eclipsa os números operacionais. “Desse ponto de vista, a Petrobras está indo bem. Entretanto, é possível que o cenário eleitoral de 2022 demande uma nova alocação de capital. Acreditamos que isso deve continuar a evitar uma reclassificação completa”, frisou.

Conforme o relatório de produção e vendas da Petrobras, houve aumento na comercialização de todos os derivados, na comparação com o segundo trimestre deste ano.

Para se ter ideia, as vendas de diesel atingiram a maior média trimestral desde o quarto trimestre de 2015.

Isso porque a petroleira comercializou, entre julho e setembro, 867 mil barris por dia, alta de 15,8% na comparação anual e de 6,4% ante o trimestre anterior.

Em relatório, elencou que esse resultado reflete a sazonalidade da demanda – devido ao escoamento da safra de grãos e ao aquecimento da atividade industrial entre julho e setembro – e a redução do teor de biodiesel misturado ao diesel, no terceiro trimestre.

Produção e Vendas

O documento reporta também que as vendas de gasolina totalizaram 441 mil barris por dia entre julho e setembro, aumento de 14,2% em relação ao período entre abril e junho de 2021 e de 17,9% ante o terceiro trimestre de 2020.

No mês passado, a comercialização do derivado alcançou os maiores volumes desde dezembro de 2017. A petroleira ressaltou que a alta nas vendas do produto reflete o aumento de consumo em relação ao etanol, nos veículos flex, a elevação gradual da demanda e a queda das importações de terceiros.

Em relação ao diesel e gasolina, a companhia aumentou os volumes importados no terceiro trimestre. No caso do diesel, a estatal comprou, do mercado externo, 175 mil barris por dia, 6,5 vezes a mais que o apurado em igual período do ano passado. Ante o segundo trimestre deste ano, o aumento foi de 45,8%.

Já em relação à gasolina, importou 42 mil barris por dia, 281,8% a mais que o registrado entre abril e junho. Na comparação com o terceiro trimestre de 2020, houve alta de 950%.

Leia também:

Petrobras (PETR4 PETR3) registra queda de 4% na produção de petróleo no 3T21
Petrobras (PETR3 PETR4): Goldman Sachs indica dividendos recordes