Petrobras (PETR4 PETR3) anuncia reajuste de 8% no preço do diesel

Marcia Furlan
Jornalista com mais de 30 anos de experiência. Trabalhou na Editora Abril e Agência Estado, do Grupo Estado, como repórter e editora de Economia, Política, Negócios e Mercado de Capitais. Possui MBA em Mercado de Derivativos pela FIA.

Crédito: Divulgação

O preço do óleo diesel será reajustado amanhã em 8% nas refinarias, informou a Petrobras nessa segunda-feira (18). Trata-se da 12ª alteração do combustível este ano.

Na semana passada, quando a Petrobras informou mais um reajuste na gasolina, de 10%, o diesel não foi alterado.

O último ajuste tinha sido em 25 de abril, quando os preços foram reduzidos em 10%.

A política de preços da Petrobras se baseia no chamado preço de paridade de importação, cálculo que leva em conta as cotações internacionais mais os custos de importação.

Segundo a estatal, a paridade é necessária porque o mercado brasileiro é aberto à livre concorrência, o que dá às distribuidoras a alternativa de importar os produtos.

Os preços também embutem uma margem que cobre, por exemplo, os riscos com as oscilações do câmbio e das cotações.

Pandemia

Nas últimas semanas, desde o início da pandemia de coronavírus, os preços internacionais têm oscilado muito, reagindo à queda da demanda pela paralisação das atividades em diversos países.

Ao mesmo tempo, países produtores passaram longo período em desacordo sobre cortes na produção, que tinha o objetivo de evitar o excesso de oferta e derrubada ainda maior nos preços.

Os contratos futuros do petróleo tipo WTI chegaram a ser negociados a valores negativos, em um dos momentos de queda profunda nos preços e estoques abarrotados.

Cotações em alta

Hoje as cotações da commodity estão em alta diante das perspectivas de retomada da economia, uma vez que alguns países começam a sair da quarentena e fábricas retomam a produção.

A cotação do barril do petróleo tipo brent para julho era cotado, perto das 15h, a US$ 34,80, alta de 7,08%. O tipo WTI para julho tinha alta de 6,84%, cotado a US$ 31,54.

Veja também: 

Arábia Saudita anuncia redução de 1 milhão de barris por dia

Opep: demanda mundial de petróleo deve cair 2,2 milhões de barris por dia