Pesquisa indica que 32% dos entrevistados irão gastar até R$ 2500 no Carnaval

Fernando Augusto Lopes
Redator e editor

Crédito: Raoni Alves / G1

A plataforma ShopFully, que “potencializa compras em lojas físicas, através de tecnologias digitais”, realizou uma pesquisa de intenção de consumo visando o carnaval. Nela, descobriu-se que 62% dos entrevistados pretendem gastar até R$ 500 na soma dos quatro dias de folia.

Outros 32% afirmam que gastarão entre R$ 1.000 a R$ 2.500 no carnaval. E os 6% restantes pretendem dispor de ainda mais dinheiro, acima de R$ 2.500, para o feriado prolongado.

A pesquisa é importante para o setor se programar, e vai mais longe: define onde serão os gastos e com o quê.

Bebidas e Viagens

Os pesquisados informaram que daquilo que pretendem gastar, 40% seria em bebidas. Na sequência vem viagens, com 16%, festas, com 8%, e fantasias e acessórios, 3%.

Apenas 10% disseram estar dispostos a assistir aos desfiles. Quase 60% dos entrevistados pretendem passar a data na praia, 24% no campo e 26% na cidade.

Quer começar o dia bem-informado com as notícias que vão impactar o seu bolso? Clique aqui e assine a newsletter EQI HOJE!

Descanso

Nem todo mundo gosta de carnaval, é certo. Apesar de ser a festa mais popular do país, levando dezenas de milhões de brasileiros às ruas e salões, há muita gente que prefere trocar os dias de folia por descanso.

A pesquisa revelou que 23% dos entrevistados pretendem usar o recesso carnavalesco para descansar. Algumas pessoas não vão pular carnaval por outros motivos: falta de dinheiro (39%) e o incômodo que enxergam nos bloquinhos de rua (34%).

Legislação

Vale lembrar que apesar de culturalmente ser o período de maior recesso, o carnaval não é feriado oficialmente. Embora muitos brasileiros folguem na terça-feira de carnaval e nos dias anteriores, a data não é feriado nacional.

Existem, por lei, a número 9.093 de 1995, apenas 9 feriados nacionais: 1º de janeiro, Confraternização Universal; Sexta-feira da Paixão, uma data móvel; 21 de abril, em celebração a Tiradentes; 1º de maio, o Dia do Trabalho; 7 de setembro, da Independência do Brasil; 12 de outubro, a padroeira do país, Nossa Senhora Aparecida; 2 de novembro. de Finados; 15 de novembro, que é a Proclamação da República; e, evidentemente, 25 de dezembro, o Natal.

Cada estado da Federação define outros feriados estaduais, quando se tratar de data magna do estado. O carnaval só é considerado feriado nos estados ou municípios onde há lei específica nesse sentido, como é o caso do Rio de Janeiro, desde 2008. Em São Paulo, por exemplo, não é feriado.

Exemplos de feriados municipais, regidos por leis próprias (que não podem passar de quatro datas por ano), são Corpus Christi (data móvel), a celebração do aniversário ou emancipação do município; o padroeiro ou padroeira da cidade; e o dia da Consciência Negra, em 20 de novembro.

Apesar disso, a pesquisa da ShopFully revelou que para 38% dos entrevistados o ano só começa após o carnaval.